Depois do 308 em versão hatchback, a Peugeot apresenta agora a sua nova carrinha destinada a competir no segmento C, onde enfrenta a concorrência de modelos como o Renault Mégane Sportourer, Volkswagen Golf Variant, Ford Focus Sportbreak ou o Kia Ceed SW.

A própria marca admite que o segmento enfrenta a concorrência directa dos SUV, nomeadamente do próprio 3008. Mas, para os fãs da marca mais jovens, designadamente “casais activos que utilizam intensivamente o seu veículo” e que valorizam não só a estética mas também a tecnologia disponível, estando pouco dispostos a fazer concessões em termos de versatilidade, a nova 308 SW afigura-se como uma alternativa a ponderar.

Assente na EMP2, a nova carrinha mantém a distância entre vias, mas é mais baixa (1,44 metros, menos 2 cm) e tenta marcar pontos no capítulo do espaço, pois cresce 6 cm em comprimento (mede agora 4,64 m), sendo a projecção traseira 21 cm mais longa do que no 308 cinco portas. A distância entre eixos passa dos anteriores 2,67 m para 2,73 m (5,5 cm mais do que a berlina), o que se reflecte sobretudo no conforto proporcionado aos ocupantes do banco traseiro.

8 fotos

Lá atrás, a bagageira perde pouco para a anterior geração, anunciando 608 litros de volume de carga contra os anteriores 610 litros. Com o rebatimento dos bancos traseiros, a capacidade sobe para 1634 litros, aquém portanto dos 1660 litros do modelo que ainda se encontra à venda nos concessionários. A nova volumetria está taco a taco com o Golf Variant (611 litros), mas perde para rivais como o Leon Sportstourer ou para o Kia Ceed SW. Em contrapartida, esta nova geração facilita no carácter prático da utilização, quer com uma “arrumação” do piso da bagageira em duas posições nas versões não híbridas, quer com a facilidade de acesso, podendo contar para tal com abertura eléctrica ao passar o pé sob o pára-choques ou premindo o botão no comando à distância, no tablier ou no próprio portão traseiro. A Peugeot diz ainda que é possível transportar objectos com “mais 1,85 m de comprimento”, mediante o rebatimento dos encostos dos bancos traseiros na proporção de 40:20:40.

15 fotos

Com um interior que replica à frente o arranjo da berlina, do já habitual i-Cockpit ao sistema multimédia, o habitáculo da carrinha 308 oferece uma série de espaços de arrumação e garante a conectividade a bordo por via de quatro fichas USB C, sendo possível ligar simultaneamente dois telemóveis através de Bluetooth e espelhar, sem fios, o ecrã do smartphone.

Também no domínio dos sistemas de assistência à condução, a oferta é numerosa e em tudo idêntica ao 308 berlina, sendo que o pack mais avançado de ajudas à condução (chamado Drive Assist 2.0) estará disponível no início do próximo ano.

7 fotos

Está previsto que a berlina chegue a Portugal em Outubro, para a carrinha ser lançada no nosso mercado em Janeiro, propondo uma gama de motores em que é possível escolher entre três versões a gasolina, o PureTech de 110 ou 130 cv com caixa manual de seis velocidades, ou o 130 cv com transmissão automática EAT8. A gasóleo há apenas o BlueHdi de 130 cv, acoplado à caixa manual ou à EAT8. Versões híbridas plug-in haverá duas, de 225 ou de 180 cv, sempre associadas à transmissão e-EAT8 e ambas a recorrer ao mesmo acumulador, uma bateria com 12,4 kWh de capacidade total. De série, o carregador embarcado é um monofásico de 3,7 kW, sendo o de 7,4 kW opcional. Os tempos de carregamento vão das 7h05 com o carregador de 3,7 kW ligado a uma tomada standard de 8 amperes a 1h55 com o carregador de 7,4 kW conectado a uma wall box de 32 amperes. A autonomia em modo EV está pendente de homologação, mas rondará os 60 km.

À semelhança do acontece noutros modelos da Peugeot, também o novo 308 irá oferecer uma versão 100% eléctrica. Surgirá apenas em 2023 e o mais provável é que recorra à mesma solução já conhecida nos e-208 e e-2008, que consiste em aliar uma bateria com 50 kWh a um motor com 136 cv, o que deverá assegurar uma autonomia ligeiramente superior a 300 km. Esta solução é ainda similar à que oferecem a Opel, DS e Citroën, também elas marcas do recém formado grupo Stellantis.