“Os grandes eventos internacionais estão de volta.” Esta era a promessa do candidato do PSD à câmara municipal do Porto para este domingo e o anúncio oficial da “grande novidade” contava com uma presença especial: Rui Rio.

O ponto de encontro foi no Castelo da Foz, com um desfile de carros clássicos, já que em comum, Vladimiro Feliz e o líder do PSD têm, além do partido, o gosto por carros, especialmente os mais antigos. Chegaram de mãos nos bolsos e mangas de camisa arregaçadas, cumprimentaram populares entre vários carros vistosos estacionados em fila, no meio de um trânsito caótico provocado pela maratona do Porto. Lado a lado, comentaram restauros “bem feitos” e aproveitaram o sol matinal para tomar um café, sem açúcar, no Chalé Suíço, em pleno Jardim do Passeio Alegre.

Em vários debates e entrevistas, Vladimiro Feliz já tinha puxado os louros de iniciativas como a D’Bandada (2011), o festival Primavera Sound (2012) ou o Red Bull Air Race (2007), deixando no ar a vontade de fazer regressar estes eventos à cidade. Um dos mais emblemáticos foi o Circuito da Boavista, relançado pela autarquia liderada por Rui Rio, em 2005. Aliás, na camisa que Rio escolheu vestir este domingo, o símbolo do evento estava bordado a preto e dava bem nas vistas. “Existiram cinco sessões e depois chegou o Rui Moreira… Isto é preciso ter fôlego, não aparece feito”, começou por dizer aos jornalistas, recordando que o evento “levavam mais de 100 mil pessoas”.

Minutos antes de acelerar com um clássico pelas ruas da cidade, Rio e Vladimiro reforçaram a dose de cafeína no Passeio Alegre

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.