Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

(em atualização)

O serviço de urgências do Centro Hospitalar do Oeste, em Torres Vedras, tem estado “muito congestionado nos últimos dias, devido à elevada afluência de doentes”, explicou à Rádio Observador o respetivo Conselho de Administração.

A confirmação surge após a denúncia feita pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM) que, citado pelo Correio da Manhã, assegurou que desde a noite de segunda-feira “dezenas de macas acumulam-se, com equipas que chegam a ser um especialista e um interno e que ainda têm de assegurar a urgência interna”.

Os doentes críticos estão a ser reencaminhados pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) para outras unidades hospitalares, tendo em conta a situação clínica, informa o mesmo Conselho de Administração.

Importa clarificar que as urgências não estão encerradas, mas apenas bloqueadas para o CODU/INEM. Todos os doentes que se desloquem diretamente à urgência, serão admitidos”, lê-se na nota enviada à Rádio Observador.

A situação está prevista estabilizar “a breve trecho”.