Obrigado por ser nosso assinante. Usufrua de leitura ilimitada deste e de todos os artigos do Observador.

O primeiro-ministro António Costa anunciou um alívio generalizado das medidas de combate à Covid-19, que entrarão em vigor a 1 de outubro e que incluem a abertura de setores da economia que estão de portas encerradas desde março do ano passado. As novas regras foram conhecidas em conferência de imprensa, após o Conselho de Ministros:

  • A abertura de bares e discotecas para quem apresente certificado digital.
  • O fim dos limites de horários nos serviços.
  • O fim do limite máximo de pessoas por grupo em restaurantes.
  • O fim da obrigatoriedade em apresentar certificado digital para aceder a restaurantes e a estabelecimentos turísticos e alojamentos locais. Mas continuará a ser necessário não só para:
    • Entrar em bares e discotecas;
    • Viajar por via marítima e aérea;
    • Visitas a lares;
    • Acesso a estabelecimentos de saúde;
    • Grandes eventos culturais desportivos ou corporativos.
  • O fim dos limites de lotação, designadamente no comércio, casamentos e batizados; e espetáculos culturais.
  • A máscara continuará a ser obrigatória em:
    • Transportes públicos;
    • Lares;
    • Hospitais;
    • Salas de espetáculos e eventos;
    • Grandes superfícies (como centros comerciais).

Portugal entra a partir de 1 de outubro em situação de alerta e, segundo António Costa, a estratégia de combate à Covid-19 dependerá de um “dever individual de continuarmos a prevenir e a combater a pandemia”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR