377kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Morreu o advogado António Serra Lopes

Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, António Serra Lopes, um dos mais destacados advogados da sua geração, foi consultor do Governo e diretor jurídico do grupo CUF. Tinha 87 anos.

António Serra Lopes na abertura das Comemorações do Centenário da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa, em 2013
i

António Serra Lopes na abertura das Comemorações do Centenário da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa, em 2013

Gerardo Santos / Global Imagens

António Serra Lopes na abertura das Comemorações do Centenário da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa, em 2013

Gerardo Santos / Global Imagens

(Em atualização)

António Serra Lopes, um dos mais destacados advogados da sua geração, morreu esta sexta-feira, comunicou a Ordem dos Advogados. Serra Lopes tinha 87 anos.

No Facebook, a filha, a jornalista Inês Serra Lopes, recordou o pai, “vertical, intransigente, divertido, extraordinariamente inteligente, com o maior sentido de humor e uma imaginação verdadeiramente prodigiosa”. “Um dos melhores advogados da sua geração”, “foi muito mais do que isso”, um homem que “seguiu a vida cortando a direito, fazendo sempre, exclusivamente, o que a sua consciência ditava” e “um pilar fundamental” da sua família.

“Por toda a parte encontro pessoas, as mais diversas, que têm uma palavra, uma lembrança, um sorriso, um piada, uma das inúmeras e inultrapassáveis histórias do meu pai. Muito orgulho, querido pai. Deve estar sentado à direita do Pai, a contar-lhe as suas histórias. Vão ouvir-se gargalhadas no céu! Descansa em paz. You’ve earned it!”, escreveu Inês Serra Lopes.

Marcelo lamenta perda de um dos “mais notáveis” advogados

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou também este sábado a morte do advogado António Serra Lopes, considerando que a “advocacia portuguesa perdeu um dos seus mais notáveis membros”.

O advogado António Serra Lopes morreu esta sexta-feira, aos 87 anos, segundo um comunicado divulgado hoje pela Ordem dos Advogados.

Numa nota no site da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa “lamenta a morte do advogado António Serra Lopes, seu amigo de décadas, enviando à mulher, Maria de Jesus Serra Lopes, e demais Família enlutada, as mais sentidas condolências”.

“A advocacia portuguesa perdeu um dos seus mais notáveis membros”, enalteceu.

De acordo com o chefe de Estado, António Serra Lopes dedicou a sua vida ao direito e à prática da advocacia, “tendo-se notabilizado entre os seus pares pela defesa intransigente dos direitos fundamentais e pela procura da Justiça”.

“Empenhou-se com rigor e determinação nas causas que abraçou”, elogiou.

António Serra Lopes nasceu a 6 de agosto de 1934, em Lisboa. Licenciou-se em Direito em dezembro de 1958, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e inscreveu-se como advogado em de maio de 1962, exercendo na comarca de Lisboa. Frequentou também o curso de Direito Comparado na Faculdade Internacional de Direito Comparado de Estrasburgo, que concluiu em 1967.

Serra Lopes inscreveu-se na Ordem dos Advogados do Brasil em 1975, trabalhando no país, na Sociedade de Advogados Gouvea Vieira, José Nabuco & Associados, no Rio de Janeiro, entre esse ano e o de 1980.

Em Portugal, foi consultor do Governo e advogado e diretor jurídico do grupo CUF. Apesar dos muitos convites que recebeu, de figuras como Sá Carneiro ou Cavaco Silva, rejeitou sempre entrar para o mundo da política. Era membro da Union International des Avocats, da International Bar Association e do Centro de Arbitragem da Associação Comercial de Lisboa.

Serra Lopes era casado com a também advogada Maria de Jesus Serra Lopes, a primeira mulher a ocupar o cargo de Bastonário da Ordem dos Advogados, nos anos 90, e antiga conselheira de Estado entre 1996 e 2005.

O velório do advogado decorre este sábado à tarde, pelas 16h30, na Igreja da Ressurreição, em Alvide, em Cascais, informou a Ordem dos Advogados. A encomendação (cerimónia conduzida por um padre, mas sem missa) está marcada para este domingo, às 12h30.

A página está a demorar muito tempo.