Dark Mode Wh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

i

BIG smart cities/Facebook

BIG smart cities/Facebook

BIG smart cities. Conheça os 20 projetos a concurso

Há 20 equipas em competição no BIG smart cities, mas apenas uma vai ganhar os 10 mil euros do prémio. São duas dezenas de boas ideias, apresentadas aqui na primeira pessoa.

São dez mil euros. Dez mil euros para uma ideia de negócio inovadora e que tenha potencial de crescimento. A iniciativa procura alavancar projetos tecnológicos que melhorem a vida de quem vive, visita ou trabalha nas cidades. Projetos para as cidades do futuro, portanto. Estamos a falar do BIG smart cities, um concurso de empreendedorismo promovido pela Vodafone e pela Ericsson. Arrancou em abril e, atualmente, decorre a fase de pré-aceleração dos projetos. No dia 5 de julho dar-se-á a grande final, de onde sairá o vencedor — receberá os prometidos dez mil euros e espaço garantido por seis meses na incubadora da Vodafone.

No total, existem 20 equipas a concurso. Quatro conquistaram a nomeação através de competições regionais que decorreram no Porto, Évora, Coimbra e Lisboa (recebendo ainda 500 euros de prémio cada uma), enquanto as restantes 16 foram selecionadas pelo júri entre “mais de 230 candidaturas”, de acordo com os promotores. Mas o que está a ser feito em concreto? Colocámo-nos no papel de júri e perguntámos isso mesmo a cada uma das equipas. Eis as respostas, que nos permitem conhecer quem são e o que fazem (apresentadas por ordem alfabética).

360Waste.pt

360Waste/BIG smart cities

A equipa: Hélio Silva e Vítor Goulão

O projeto: “O 360Waste é uma solução que facilita e otimiza a gestão na recolha de resíduos. É um sistema composto por sensores que recolhem em tempo real a volumetria do contentor e de uma plataforma online que disponibiliza de forma gráfica e intuitiva a informação disponibilizada pelos sensores. Permite, através da implementação de algoritmos, a gestão da rota mais eficiente, a deteção de incêndios em contentores, bem como possíveis quedas dos mesmos. É uma solução para os gastos excessivos e poluição gerada pela recolha de lixo e das inestéticas imagens provocadas pela acumulação de resíduos em cidades.”

City Check

A equipa: Tomás Caeiro, Tânia Costa, Rui Rodrigues, Teresa Conceição e João Carvalho

O projeto: “O City Check é uma aplicação móvel para Android e iOS que consiste num jogo familiar, totalmente personalizável, que permite jogar vários jogos em várias cidades de todo o mundo, tais como quizzes, puzzles, desafios e muito mais. O objetivo é dinamizar as viagens em família. Uma funcionalidade inovadora é a oportunidade de se criar uma cidade virtual e adicionar monumentos e atracões que realmente se visitou, podendo depois interagir com outras cidades de outros utilizadores. O City Check irá proporcionar experiências memoráveis, para mais tarde recordar.”

Cook4me

A equipa: João Pedro Reis, Filipe Carvalho e Guilherme Andrada

O projeto: “Seis da tarde e sem ideias para o jantar? Faz download da aplicação Cook4Me e terás uma refeição caseira entregue em casa à hora de jantar com apenas um clique. Como funciona? Regista-te, escolhe pelo menos dez pratos favoritos da lista de 50 especialidades e encomenda até às 18h. O que acontece depois é pura magia. Serás surpreendido com um dos pratos cozinhados por um ‘chefie’. São cozinheiros amadores a quem damos formação para cozinhar de acordo com todas as normas. Atreve-te a experimentar como ‘foodie’ ou ‘chefie’ e pré-regista-te em cook4me.pt. Disponível a partir de julho.”

Dynamic Flow

A equipa: Cristóvão da Silva Oliveira e Ana Rita Gil Loureiro

O projeto: “A Dynamic Flow é uma coluna de duche com um sistema eletrónico incorporado que permite poupar água e dinheiro em simultâneo. Com este sistema, o utilizador pode selecionar, através de um ecrã tátil, a temperatura pretendida com exatidão (com uma variação de apenas 0,1ºC), bem como a pressão e o tempo de utilização desejados. Para além disso, apresenta um design moderno e inovador e é de fácil instalação, não precisando de qualquer alteração à canalização previamente existente. A equipa está já a trabalhar nas últimas definições do produto.”

emVolta (AidLog)

A equipa: Pedro Pimentel, Tiago Rodrigues e Leonel Câmara

O projeto: “A AidLog é uma plataforma de Ajuda Georreferenciada. Foi desenvolvida para entidades de economia social, com o objetivo de tornar os processos logísticos e operacionais mais eficazes, inteligentes e mensuráveis, apoiando a tomada de decisão e evitando desperdícios. Implementada há um ano para a Comunidade Vida e Paz, veio revolucionar o método de gestão das equipas de voluntários, o tratamento dos dados recolhidos na rua junto das pessoas sem-abrigo, a interação entre voluntários, o acompanhamento da evolução das pessoas em processo de ajuda, entre outras funcionalidades que ajudam ativamente toda a Organização no processo de ajudar quem mais precisa em Lisboa.”

EzyCities

A equipa: Hugo Félix, Pedro Costa e Francisco Lopes

O projeto: “A EzyCities é uma plataforma web que te permite rentabilizar os teus hobbies, transformando-os em experiências únicas. Da culinária ao surf, o importante é partilhar o que mais gostamos de fazer com milhares de pessoas que buscam momentos diferentes e por aprender algo novo, quer quando viajam, quer na sua própria cidade. Qualquer um pode ser anfitrião, apenas precisa de visitar o site (ezycities.com) e criar uma experiência, ou escolher uma entre as experiências já criadas.”

HappyBench

A equipa: António Carvalho, Alexandre Carvalho, Bruno Perosa, Tiago Lopes e Pedro Rosário Santos

O projeto: “O HappyBench é um banco de jardim, preparado para pessoas com mobilidade condicionada, que dá acesso a informação diversificada via smartphone. Felizmente as pessoas vivem cada vez mais anos! Por esse motivo, é fundamental terem um ‘envelhecimento activo’, sem isolamento. O HappyBench será um estímulo para as pessoas irem ao jardim descobrir no seu smartphone as novidades do dia (poemas, música, contos, dicas, etc). Cada banco terá conteúdo distinto, criando um pequeno circuito de recreação e proporcionando oportunidades de interação social. Permitirá ainda carregar o telemóvel e obter informação turística (junto a monumentos) ou a agenda dos eventos culturais nas proximidades.”

LEDviser

A equipa: João Pereira, Pedro Rocha, Sara Anjo e Rui Baptista

O projeto: “O LEDViser consiste num dispositivo wearable que permite aos ciclistas indicar com antecedência a sua intenção de virar e a travagem. Este funciona através do movimento orgânico do ciclista: quando indicar com o braço a intenção de virar, o pisca respetivo ilumina-se; quando o ciclista travar, a desaceleração aciona o sinal de Stop. Esta é uma solução automática, logo fácil de usar. Adequado quer para o ciclista urbano quer para o profissional que treina à noite.”

MOVTZ

A equipa: Rui Brito Sousa, Christiano Alves e Tiago Custódio

O projeto: “MOVTZ é uma comunidade global de utilizadores de veículos elétricos que desejam criar pontos de recarga nos seus prédios, escritórios, estabelecimentos ou em qualquer outro lugar, universalizando e permitindo que qualquer pessoa possa facilmente encontrar um ponto de recarga onde estiver. Basta instalar o equipamento onde se deseja criar o ponto de recarga e qualquer membro da comunidade através de um aplicativo de telemóvel terá acesso à sua localização e poderá trocar créditos por energia. Quem cria o ponto de recarga acumula créditos que poderá usar em qualquer outro ponto da rede da comunidade MOVTZ.”

Night Out

A equipa: Francisco Sousa Lopes, Carlos Filipe Salazar e Teixeira Júlio

O projeto: “A Night Out é a solução para todas as saídas de amigos desperdiçadas. Uma aplicação grátis para iOS e Android que, através de uma simples pesquisa por filtros (género musical, preço de entrada) e da classificação ‘em tempo real’ pelos utilizadores que já estão no evento, permite que descubras o bar ou a discoteca que vai ao encontro das tuas preferências. É possível reservares entrada guest, descobrires as tuas futuras discotecas favoritas e saber em que local estão os teus melhores amigos. A Night Out vai ainda ajudar-te a fazer novas amizades, a reencontrar velhos amigos e vai transformar todas as tuas saídas em noites inesquecíveis.”

Noxidity

A equipa: Ridhi Lantelal

O projeto: “A Noxidity é uma tecnologia baseada na Internet das Coisas para uma previsão inteligente e automatizada da corrosão nas infraestruturas e máquinas industriais. A Noxidity prevê a corrosão nas máquinas industriais e nas instalações comerciais através do uso de sensores inteligentes e acessíveis e do uso de tecnologias da Internet das Coisas. Oferece às equipas de manutenção informações oportunas e acionáveis para prevenir a corrosão e, assim, ajudar a reduzir os custos de manutenção e reparo.”

Owlo

A equipa: Michaël Memeteau e Timóteo Mendes

O projeto: “Completamente ‘invisível’, o OWLO é um alarme de última geração para bicicletas que é colocado dentro do pneu. Depois de emparelhado através de Bluetooth com o seu smartphone, deteta quando se afasta dele e arma-se automaticamente. Se a bicicleta for mexida, é notificado através de uma rede IoT (cobertura em Portugal, Espanha e França). Se estiver perto, pode escolher intervir e tentar impedir o furto, ou ativar remotamente a unidade de GPS incluída no equipamento. Em condições normais, tem autonomia suficiente para mais de um ano.”

Parqly

A equipa: Natasa Kupusovic, Bruno Nascimento e Kaya Reichert

O projeto: “Em Lisboa, os condutores demoram 17 minutos à procura de um lugar para estacionar. A verdade é que muitos dos parques subterrâneos têm lugares disponíveis, e não são mais caros que o estacionamento de rua. Mas como os encontrar? Parqly é a solução! A nossa aplicação dá-te informação sobre o parque de estacionamento mais adequado em termos de proximidade, ocupação ou preço. Para além disso, conseguimos também ajudar as cidades a reduzir a congestão e a estudar formas mais eficientes de gerir o tráfego. Vamos ajudar a tornar as cidades mais amigáveis para as pessoas, um carro de cada vez.”

Qirate

A equipa: Angela Corbari e Leonardo Alberto Zovo

O projeto: “O Qirate é um serviço que te vai ajudar a encontrar a casa que melhor se encaixa nas tuas necessidades. Tens uma família e gostarias de viver perto de um parque e das escolas? Tens de te deslocar para o trabalho com frequência e preferes viver perto dos principais meios de transporte? O Qirate dá-te uma avaliação da qualidade de vida do lugar para onde te estás a pensar mudar bem como toda a informação de proximidade com base nas tuas preferências, para que possas tomar melhores e mais rápidas decisões.”

RAT (Riskly)

A equipa: Pedro Faria, Carla Vieira Faria e Hugo Faria

O projeto: “Riskly é uma plataforma de serviços online que vem permitir às cidades gerirem, de uma forma integrada, os problemas que afetam a segurança dos cidadãos. Ao contrário da abordagem puramente estatística, em que todos os problemas são tratados de igual forma, o Riskly permite o cruzamento de informação e oferece um processamento de dados diferenciado com o objetivo de estabelecer prioridades. Episódios de violência, crime, acidentes naturais ou até mesmo atentados terroristas são registados e classificados de forma automática, facilitando a deteção precoce de focos de problemas e reduzindo o tempo e custo de intervenção.”

Secure Path Networks

A equipa: Igor Antunes, João Alves e Pedro Costa

O projeto: “O Secure Path Networks (SPN) oferece uma solução de cloud para a transferência, armazenamento e partilha confiável de dados, capaz de detetar e recuperar de ataques ou faltas em tempo real. Ao utilizar os serviços fornecidos pelo SPN, os clientes passam não só a ser capazes de coletar os dados dos seus sensores de forma mais segura e robusta, evitando os perigos sempre presentes do cibercrime, como também a rentabilizar os mesmos, vendendo-os a outros clientes através de uma plataforma de partilha de dados.”

Spero.City

A equipa: Eduardo Natividade, Nuno Marques Sousa e João Coutinho Rodrigues

O projeto: “Spero.City define um novo paradigma na gestão do espaço urbano. Apela à participação dos cidadãos como ‘sensores vivos’ da realidade através de uma aplicação gratuita, permitindo o reporte imediato de problemas no espaço público, suportando também ligação à IoT (Internet of Things). Disponibiliza às entidades gestoras (municípios, empresas de utilities, etc.) um poderoso Web Decision Cockpit dotado de algoritmos científicos que lhes permitem otimizar e priorizar as intervenções, bem como dar feedback contínuo aos cidadãos. Spero.City incorpora ainda os conceitos de ‘social networks’, ‘community’, ‘social responsability’ e ‘gamification’ que permitirá distinguir e premiar os cidadãos e as cidades.”

Take my Dronie

A equipa: Pedro Carvalho, António Gomes, Tiago Amaral e Kolyo Kolev e Guilherme Vermelhudo

O projeto: “Inspirados pelas pessoas e apaixonados pela tecnologia dos drones, quisemos unir o melhor destes dois mundos e transformá-los numa experiência única e acessível a qualquer um de uma forma simples e intuitiva. Para isso desenvolvemos drones inteligentes que proporcionam experiências interativas e divertidas aos utilizadores, levando o potencial desta tecnologia a qualquer pessoa de um modo inovador. Mais do que o mero registo de imagens aéreas, diferenciamo-nos pela criação de experiências que levam as pessoas a vivenciar os espaços onde se encontram de uma maneira inesquecível.”

Tripaya

A equipa: André Ramos e Gustavo Ramos

O projeto: “Quantas vezes, depois de uma semana de trabalho, tudo o que quis fazer foi escapar por uns dias? Mas encontrar uma escapadinha de fim de semana não é fácil. Primeiro, decidir o destino, depois procurar o voo e o hotel. Foi a pensar nas pessoas sem tempo que criámos o Tripaya. Um motor de busca de viagens com um racional inovador, que o vai ajudar a encontrar as melhores viagens, em poucos minutos. Tudo o que precisa fazer é definir o seu orçamento e interesses e o Tripaya vai mostrar-lhe os melhores destinos, já com vôo e hotel incluídos dentro desse orçamento.”

Zarco

A equipa: João Monteiro, Diogo Lencastre e Francisco Sousa

O projeto: “A Zarco é uma aplicação móvel que vem aproximar os viajantes e as cidades que visitam. Vivemos num mundo em que tudo se encontra na palma das nossas mãos. Com isto em mente, a Zarco tornou-se numa aplicação móvel que permite que, com apenas três toques, os viajantes reservem o seu guia local. Sabemos que os viajantes de hoje precisam de viver e sentir a cidade tal como um local o faz e, por isso mesmo, a Zarco dispõe de uma panóplia de guias locais com diferentes perfis, de modo a satisfazer todo o tipo de necessidades.”

Estas são as vinte equipas candidatas ao prémio final de 10 mil euros. A grande final do concurso acontecerá no dia 5 de julho, num evento aberto ao público no Teatro Thalia, em Lisboa — e as entradas são gratuitas, mediante inscrição.

Links promovidos

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.