Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Reportagem em Nova Iorque, EUA

Tudo em Frank Morano grita sono.

São 1h03 e este radialista está curvado na secretária do estúdio principal da WABC, uma das principais rádios conservadoras de Nova Iorque, com os olhos semi-cerrados e as faces avermelhadas. É a cara de quem está pronto para ir para a cama — e fica ainda mais perto disso quando se espreguiça ostensivamente para o seu lado esquerdo. Atrás dele, estão duas grandes janelas no canto deste prédio que dá para a 3.ª Avenida de Nova Iorque. Não se vê vivalma, mal se vislumbram luzes.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.