Foi partilhada no Facebook, a 11 de abril, uma publicação com a imagem do primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, com a seguinte legenda: “Sempre que enviamos dinheiro para Portugal há mais umas centenas de socialistas ricos”. Esta não é a primeira vez que há alegadas declarações do político holandês a circular nas redes sociais desde que a pandemia começou. Nem é a primeira vez que o Observador verifica publicações relacionadas com o seu governo. E, mais uma vez, esta afirmação é falsa.

Para começar, a embaixada holandesa em Portugal, contactada pelo Observador, nega que Mark Rutte tenha proferido tal citação: “Trata-se de uma imagem e texto totalmente fabricados”. Essa confirmação é reforçada depois de a embaixada ter contactado o ministério dos Negócios Estrangeiros, em Haia, que também negou a veracidade da publicação. O facto de não ter local nem data específica de quando foi proferida ajuda a sustentar a ideia de que se trata de uma publicação enganosa.

Depois, recorrendo a uma pesquisa no Google, não foi possível encontrar resultados que associassem esta citação ao primeiro-ministro da Holanda. Utilizando o Google News da Holanda também não se identificaram quaisquer resultados semelhantes. Mesmo nos principais jornais do país, como no NOS , no de Volkskrant e no NRC, não foi possível identificar notícias que usassem estas declarações supostamente atribuídas a Mark Rutte, tal como o post do Facebook indica-

Este tipo de publicações têm sido mais recorrente desde finais de março, altura em que o primeiro-ministro António Costa classificou as declarações do ministro das finanças, holandês, Wopke Hoekstra, como “repugnantes”, a propósito da discussão sobre a emissão de dívida comum europeia — os chamados coronabonds.  Nessa reunião, a Holanda terá sugerido que se fizesse uma investigação a Espanha e a Itália, por não terem dinheiro suficiente para enfrentar a crise criada pela Covid-19. Já na sequência destes acontecimentos, a 31 de março, o Observador fez um fact check sobre um suposto gesto obsceno do ministro holandês a António Costa, que também se revelou falso.

Fact Check. Ministro das Finanças holandês fez gesto obsceno a António Costa?

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois dos comentários de António Costa, Hoekstra admitiu numa entrevista à RTL, mais tarde, que a sua declaração podia ter revelado “pouca compaixão”, como citou a agência Reuters. A mesma notícia foi também citada pelo jornal holandês NOS, no qual o ministro das finanças holandês admite que tanto ele como Mark Rutte “deveriam ter-se expressado melhor” nas tais declarações sobre as coronabonds.

A 27 de março, durante uma conferência de imprensa, após o conselho de ministros holandês, Mark Rutte foi diretamente questionado sobre o comentário de António Costa. “Não faz sentido comentar essas afirmações. De qualquer forma, não estamos sozinhos nas opiniões sobre o uso de eurobonds e sobre a aplicação dos fundos de emergência europeus”, comentou. Ou seja, mesmo quando foi questionado diretamente sobre o comentário do primeiro-ministro português, não houve da parte do primeiro-ministro holandês nenhum tipo de comentário menos abonatório tanto para Portugal, como para o primeiro-ministro e muito menos para “socialistas ricos”, como é referido no post inicial de Facebook.

A 7 de abril, o Observador fez outrofact check a uma suposta citação de um ministro holandês, sem que fosse discriminado quem era ou que cargo ocupava. “Dar dinheiro a políticos portugueses é como colocar um gato a guardar um cabaz de sardinhas, desapareceram todas”, lia-se na publicação de Facebook. Tal afirmação também não se verificou verdadeira.

Ministro holandês disse que “dar dinheiro a políticos portugueses é como colocar um gato a guardar um cabaz de sardinhas”?

Conclusão

Não é verdade que o primeiro-ministro holandês tenha dito a seguinte frase: “Sempre que enviamos dinheiro para Portugal há mais umas centenas de socialistas ricos”. Esta citação surgiu numa publicação de Facebook a 11 de abril, apesar de não ter nem o local nem da ata em que foi proferida. Depois de uma pesquisa no Google e nos principais jornais holandeses, não foi possível encontrar qualquer resultado semelhante, que comprovasse que Mark Rutte teria dito tal frase. O Observador contactou a embaixada holandesa em Portugal que também reiterou a falsidade desta publicação.

De acordo com o sistema de classificação do Observador este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge