Assim que começou a contagem dos votos nos Estados Unidos, Donald Trump começou logo a tecer acusações sobre a forma como estavam a ser contabilizados os votos levantando mesmo suspeitas de fraude eleitoral. As suspeitas passaram a acusações quando se soube que o seu adversário, o democrata Joe Biden, estaria em vantagem em relação a ele. Ao mesmo tempo iam surgindo várias publicações sobre as eleições e a alegada fraude nas redes sociais.

Uma delas acompanha mesmo uma imagem de uma equipa do FBI a transportar várias caixas de cartão. Na legenda que acompanha a imagem lê-se que se trata de uma operação nos estado do Michigan, em que foram encontrados votos no lixo.

No entanto, feita uma pesquisa sobre esta imagem, percebe-se que ela já foi publicada há mais de um ano em mais que um jornal. A 25 de junho de 2019, por exemplo, foi publicada pelo Times Union, com o nome de autor do fotógrafo Will Waldron para o Albany Times Union, dando conta de uma busca domiciliária na casa do marido de uma socialite de Saratoga Springs. Ora nada tinha a ver com as eleições cujo resultado é ainda disputados este mês de novembro de 2020.

Imagem foi publicada a 25 de junho de 2019 por outros jornais como o Times Union

Conclusão

A imagem de elementos do FBI a carregar caixas de cartão não foi captada este mês de novembro de 2020 nos EUA, onde houve eleições e a votação está a ser apurada. Nem os inspetores do FBI carregava caixas com votos encontrados no caixote do lixo no estado do Michigan. Estas caixas continham sim material apreendido há mais de um ano a um empresário de Saratoga Springs, em Nova Iorque, como podem atestar vário sites noticiosos que à data deram essa notícia e usaram essa imagem.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Assim, de acordo com a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

IFCN Badge