Um vídeo tem sido partilhado no Facebook, tanto entre utilizadores brasileiros como portugueses, como se tratasse de imagens de um helicóptero colombiano abatido na fronteira entre a Colômbia e a Venezuela por militares de Nicolás Maduro. Vários utilizadores do Facebook partilharam o vídeo com a seguinte legenda: “Helicóptero colombiano derrubado agora há pouco na fronteira com Venezuela e Colômbia, e a tensão fica dobrada.” Trata-se de mais uma história falsa que pretende passar a ideia de que a tensão militar aumentou entre os dois países na sequência do abate daquele aparelho. O vídeo não foi manipulado, mas descontextualizado: corresponde a outro momento.

Um dos posts com uma história falsa partilhada mais de um milhar de vezes.

Na verdade, o vídeo corresponde a um acidente que envolveu um helicóptero do exército colombiano, mas que ocorreu em outubro de 2017 numa zona rural (Copacabana), perto Medellín, na Colômbia. Segundo o jornal El Colombiano noticiou na altura, o helicóptero despenhou-se quando ia a caminho da base de Tolemaida, na Colômbia. As primeiras notícias davam conta de que o acidente tinha provocado 10 feridos, mas não havia vítimas mortais. As causas do acidente foram mais tarde reveladas e não teve a ver com qualquer ataque militar, mas sim com uma falha do motor.

Além do Facebook a história foi também partilhada no Twitter e no Instagram, como os utilizadores a utilizarem sempre o mesmo vídeo e a mesma legenda que apontava para o aumento da tensão entre Colômbia e Venezuela.

Utilizador do Twitter a espalhar a falsa história.

Utilizador do Instagram a espalhar a falsa história.

Além disso, a zona rural de Copacabana fica a mais de 500 quilómetros (por estrada) da Venezuela e não junto à fronteira, como é relatado.

Imagem do Google Maps onde é possível ver a distância da zona onde caiu o helicóptero em 2017 para a fronteira com a Venezuela.

Uma peça da televisão colombiana Telemedellín, da altura em que tiveram alta quatro dos dez militares feridos é mais uma prova de que o vídeo em questão é do acidente de 2017.

Os vídeos que circulam na Internet sobre o assunto são particularmente alarmistas, uma vez que existe mesmo uma tensão política (e até militar) entre os dois países. Na quinta-feira, 5, Nicólas Maduro anunciou mesmo que ia introduzir um sistema anti-míssil na fronteira com a Colômbia, bem como sistemas de defesa terrestre.  Maduro disse que o sistema iria ser implementado entre 10 a 28 de setembro, ao mesmo tempo que acusava a Colômbia de estar a preparar um conflito armado.

Na resposta, o presidente colombiano Iván Duque assegurou esta sexta-feira que a Colômbia não está a planear qualquer ataque militar: “A Colômbia não agride ninguém. Este é um país que respeita sempre o território de outras nações”.

Conclusão

O vídeo mostra de facto um helicóptero do exército colombiano que caiu. Mas, ao contrário do que foi veiculado por vários utilizadores, o helicóptero caiu na sequência da avaria de um motor em outubro de 2017 numa zona que fica a mais de 500 quilómetros da fronteira com a Venezuela. É totalmente falso que o helicóptero tenha sido abatido por forças do regime de Maduro no início de setembro junto à fronteira entre a Colômbia e a Venezuela. A acompanhar o vídeo surge também a informação de que a tensão aumentou na sequência da alegada agressão militar. É verdade que há tensão entre os dois países (a governo colombiano é pró-americano), mas não teve nada a ver com o abate de um helicóptero.

No sistema de classificação do Observador este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são fatualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de factchecking com o Facebook e com base na proliferação de partilhas — associadas a reportes de abusos de vários utilizadores — nos últimos dias.

IFCN Badge