Termino hoje a tradicional série de livros para férias com sugestões dedicadas a autores portugueses.

Começo por Guilherme d’Oliveira Martins, Coordenador em Portugal do Ano Europeu do Património (2018). O seu mais recente livro intitula-se Ao Encontro da História: O culto do património cultural  (Gradiva, 2018). [ ]

Numa recensão deste livro para a revista Nova Cidadania, Miguel Real recordou que, num inquérito à comunidade educativa, três turmas da Escola Secundária de Mem Martins obtiveram os seguintes resultados: Cristiano Ronaldo tornou-se o “Sr. Desporto”, António Damásio o “Sr. Cientista”, Eduardo Lourenço o “Sr. Filósofo”… e Guilherme d’Oliveira Martins (GOM) o “Sr. Cultura”. “Nada de mais justo”, observou Miguel Real, e este novo livro de GOM confirma a justeza do resultado do inquérito.

A minha segunda escolha vai para Marcello Duarte Mathias e a reedição de A Memória dos Outros, publicado inicialmente em 2001 e distinguido com o Prémio Jacinto Prado Coelho, da Associação Internacional de Críticos Literários, e com o Prémio D. Dinis, da Fundação Casa de Mateus. A nova edição tem o título Vozes e Percursos: A memória dos outros I (D. Quixote, 2018). Trata-se de uma estimulante colecção de textos sobre temas e autores dispersos, onde destaco os textos sobre Raymond Aron, Jean-François Revel e o incontornável Albert Camus — que Marcello Mathias apresenta como sua referência crucial.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.