Logo Observador
Guerra

Índia. Polícia detém papagaio por berrar palavrões

412

Na cidade indiana de Rajura do Estado de Maharashtra, a policia local deteve um papagaio por "berrar obscenidades" a uma idosa de 85 anos. O papagaio foi entregue à reabilitação floresta.

A senhora de 85 anos culpou o seu enteado, o dono do animal, de ensinar o pássaro a insultá-la

Youtube

Há um papagaio que teve problemas com a autoridade. Na cidade indiana de Rajura, do Estado de Maharashtra, a polícia local deteve um papagaio por “berrar obscenidades” a uma idosa de 85 anos. Além disso, a senhora culpou o seu enteado, o dono do animal, de ensinar o pássaro a insultá-la.

Após as acusações, a mulher queixosa, Janabai Sakharkar,  foi chamada à esquadra, juntamente com o seu enteado, Suresh, e o papagaio. Enquanto esteve sob custódia policial, o papagaio não prestou declarações.

“Tenho sido assediada nos últimos dois anos. Ao ver-me, o papagaio começa logo a proferir palavras obscenas. Foi por isso que eu fiz queixa à polícia três vezes nos últimos dois anos. A polícia reuniu-me com o papagaio e com Suresh na esquadra. A polícia deveria investigar e apreender o papagaio”, disse a senhora de 85 anos à televisão indiana Zeenews.

Mas a polícia apercebeu-se que, afinal de contas, há uma disputa sobre terrenos e propriedades entre a mulher e o seu enteado. “A mulher e o enteado têm estado a competir por terrenos. Nós observámos cuidadosamente o papagaio, mas ele não proferiu uma palavra na esquadra da polícia após ser confrontado com as reclamações”, disse um inspetor da polícia local.

Ao invés de devolver o animal ao dono, a polícia decidiu entregar o papagaio aos cuidados de oficiais de reabilitação do Departamento Florestal.

Texto editado por João Cândido da Silva

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt