Alterações Climáticas

Glaciares dos Alpes franceses diminuiram 25% em 12 anos

Os glaciares dos Alpes franceses perderam 25% da superfície entre 2003 e 2015 e estão a diminuir "três vezes mais rápido" do que anteriormente, segundo um estudo recente.

GUILLAUME HORCAJUELO/EPA

Os glaciares dos Alpes franceses perderam 25% da superfície entre 2003 e 2015 e estão a diminuir “três vezes mais rápido” do que anteriormente, segundo um estudo recente.

De acordo com o Laboratório de Glaciologia e Geofísica do Ambiente (LGGA), de Grenoble, que faz o inventário da situação francesa no âmbito da análise que se faz à escala europeia, o degelo aumentou “brutalmente” naquele período.

O estudo sublinha nomeadamente que a perda de superfície entre 2003 (data das últimas medições efetuadas) e 2015 foi de 02% por ano nos Alpes franceses, contra 0,7% no período anterior (1986-2003).

“O número é quase multiplicado por três”, lamentou o especialista em glaciares Antoine Rabatel, que completou a investigação em junho, com base em imagens de satélite de 2015, com uma precisão de dez metros por pixel.

“O aumento da retração do gelo é muito nítido, especialmente nas zonas baixas dos glaciares”, disse.

Os glaciares do maciço do Monte Branco, o mais alto pico da Europa (4.809 metros) são os que resistem melhor a esta erosão: registaram uma diminuição da área de cerca de 01% por ano no período 2003-2015, em comparação com os 2,25% dos glaciares dos maciços de Écrins.

Iniciado em outubro de 2016, o trabalho foi feito em colaboração com laboratórios austríacos, italianos e suíços.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

O sol quando nasce é para todos

Susana Fonseca

Portugal tem vindo a trilhar um caminho promissor em termos de utilização de energias renováveis. São hoje visíveis as consequências positivas para o país de apostas feitas há mais de duas décadas.

Aquecimento Global

Salvem-nos dos salvadores do mundo

Paulo Tunhas

Na controvérsia sobre o chamado aquecimento global, a dimensão científica e a dimensão política quase se confundem. Há uma passionalidade extrema que vicia a discussão de forma muito notória.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site