Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Jorge Jesus garantiu na quinta-feira à noite que não vai sair do Benfica. O técnico encarnado diz ter recebido várias propostas de clubes estrangeiros, incluindo do AC Milan, mas isso “não [o] entusiasmou”.

“Nunca me passou pela cabeça sair do Benfica e o facto de ser o AC Milan não me entusiasmou. Quando isso acontece é porque há algo mais forte. Acho que o Benfica é muito mais previsível do que qualquer outra equipa”, disse Jesus à Benfica TV, comentando ainda que “nem havia comparação” entre o ordenado proposto por esse clube e aquele que recebe no Benfica (4 milhões de euros por ano).

Jorge Jesus respondeu também às críticas que lhe são feitas relativamente ao seu modo de falar, comentando que não é Eça de Queiroz. “A mim têm de me julgar como treinador, se eu sou bom ou mau treinador”, disse, acrescentando que tal “como todas as pessoas que estão expostas a falar todos os dias”, é natural que também ele possa dar “calinadas de vez em quando”.

E, como treinador, Jesus não tem dúvidas de ser um dos melhores do mundo. “Tenho a certeza porque sei como trabalho”, asseverou. “Quero repetir a conquista de dois campeonatos seguidos”, garantiu o técnico, que destacou o papel dos seus jogadores nas conquistas que conseguiu esta época, recorrendo uma vez mais à analogia da pintura. “O treinador tem de ser um criador. As minhas pinceladas na tela não sou eu que as dou, são os jogadores, agora eu é que tive de pensar nelas”, afirmou.

“Não estou satisfeito, quero mais para o Benfica. A conquista da Champions é um sonho”, admitiu o treinador, que referiu ainda que Pablo Aimar foi o melhor jogador que já treinou. “Sem dúvida”, rematou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR