Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Barack Obama anunciou na segunda-feira o envio de 275 militares norte-americanos para Bagdad, no Iraque, com vista a prestar apoio ao pessoal diplomático aí presente e a proteger a embaixada dos Estados Unidos naquele país.

“A partir de 15 de junho de 2014, cerca de 275 membros do pessoal das Forças Armadas americanas estão a ser colocados no Iraque para proporcionar apoio e segurança para o pessoal dos Estados Unidos e a embaixada em Bagdad”, lê-se num comunicado da Casa Branca. “Esta força manter-se-á no Iraque até que a situação não mais o requeira”, acrescentou Obama numa carta ao Congresso americano.

Num outro comunicado emitido no fim de semana, desta vez pelo Pentágono, ficou a saber-se que já cerca de 170 soldados se encontram neste momento no Iraque, enquanto outros 100 foram enviados para uma localização desconhecida, sabendo-se apenas que estão na região do Médio Oriente.

No domingo, sugiram notícias de que a embaixada americana no Iraque iria ser evacuada durante o decorrer desta semana, mas a informação foi apenas parcialmente confirmada. Algum pessoal diplomático foi, de facto, retirado de Bagdad, mas “no geral, permanecerá no terreno uma maioria substancial da presença da embaixada dos Estados Unidos no Iraque e esta continuará completamente equipada para levar a cabo a sua missão de segurança nacional”, afiançou um porta-voz do Pentágono.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR