As urnas abriram hoje na Eslovénia para que 1,7 milhões de cidadãos possam votar nas eleições legislativas antecipadas, nas quais serão eleitos 90 deputados para um mandato de quatro anos.

Estas são as segundas eleições antecipadas em três anos na Eslovénia, país que necessita de estabilidade política para sair de uma prolongada crise económica, apontam analistas.

As urnas instaladas em mais de 3.200 assembleias de voto abriram às 06:00 e encerram às 18:00, hora de Lisboa.

Segundo as últimas sondagens, o novo partido centrista SMC, fundado pelo professor de Direito Miro Cerar, deverá ganhar com 33% dos votos.

Em segundo lugar é apontado o conservador Partido Democrata Esloveno (SDS), do antigo primeiro-ministro Janez Jansa, com um apoio estimado de 23%.

Entre os partidos que deverão ter assento no Parlamento, segundo as sondagens, figuram também o Partido dos reformados DESUS e o social-democrata SD, ambos de centro-esquerda, assim como a Nova Eslovénia e o partido popular SLS, ambos de centro-direita.