Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Rui Reininho abandonou, este domingo, o programa The Voice Portugal, na RTP1, onde é mentor por estar “extremamente cansado”, disse ao Observador a produtora do programa, Shine Iberia, justificando que os ensaios tiveram início na sexta-feira de manhã e que a idade do vocalista dos GNR, com quase 60 anos, não terá ajudado.

A mesma fonte esclarece que Rui Reininho não abandonou o programa, nem sequer saiu do estúdio. “Ele próprio não sabia se ia voltar ao não.” A produtora Shine Iberia diz que “faltavam poucos minutos para o programa acabar” – cerca de 15 minutos, pelo que o Observador conseguiu apurar. “[A saída de Reininho] em nada prejudicou o programa”, acrescenta, porque todos os concorrentes já tinham atuado.

A saída de Reininho deu-se depois de Catarina Furtado, apresentadora do programa, lhe ter cortado a palavra para deixar falar outra mentora, Marisa Liz, vocalista dos Amor Electro. “Todos os mentores querem falar”, explica a produtora, acrescentando que como não têm auriculares não sabem se estão a falar demais.

O papel dos apresentadores é garantir que todos têm mais ou menos o mesmo tempo de antena. Ter os mentores sem auricular pretende que se mantenham espontâneos, justifica a produtora. “O Rui reagiu igual a si mesmo.” A desvantagem é que por vezes se sentem um bocado perdidos, acrescenta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Um “ataque de ansiedade” foi a justificação que Rui Reininho deu ao jornal Sol para ter abandonado o programa antes do fim. Justifica que a frase: “Vou sair. Não estou aqui a fazer nada”, que se ouve durante a intervenção de Marisa Liz, depois de ter sido impedido de falar, era consigo. “Quando começo a falar, estou a falar para mim mesmo.”

Sobre os comentários que circulavam na internet sobre a possibilidade de Rui Reininho estar embriagado, a produtora desmente: “O Rui não bebe há anos.”

A RTP não tem comentários a fazer. Classifica a situação como “uma não-notícia”.