A jornalista do Observador, Catarina Fernandes Martins, de 23 anos, ganhou o prémio Gazeta Revelação pelo trabalho publicado no jornal Público, uma reportagem que conta “de forma pormenorizada e envolvente a história singular de um condenado por homicídio involuntário e que, na prisão, após concluir o 12º ano no âmbito das Novas Oportunidades, descobre, na obra de Saramago, a forma de combater a solidão e reencontrar-se como cidadão livre e solidário”.

Segundo o site Clube de Jornalistas, o Prémio Gazeta Multimédia foi atribuído ao trabalho “Filhos do Vento”, de Catarina Gomes, Ricardo Rezende, Manuel Roberto, Dinis Correia e Andreia Espadinha. “Um olhar original sobre a guerra colonial e os filhos dos ex-combatentes deixados para trás, sem nunca terem conhecido os pais”.

A jornalista da TVI, Ana Leal, ganhou o Prémio Gazeta de Televisão pela reportagem “Verdade Inconveniente” sobre os negócios do ensino privado. Na imprensa escrita, foi premiado o jornalista da Visão, Paulo Pena pelos seus trabalhos de investigação, entre os quais “Bancocracia” e “O lado oculto dos mercados”.

O Prémio Gazeta de Rádio foi atribuído a Maria Augusta Casaca com “Catarina é o meu nome”, transmitido na TSF. “Com sonoplastia de João Félix Pereira, a reportagem, assente em vários testemunhos e dados inéditos, evoca de forma serena e competente a figura mítica da camponesa alentejana assassinada, em Maio de 1954, por um tenente da GNR quando reivindicava melhor salário”.

José Carlos Carvalho ganhou o Prémio Gazeta de Foto-Reportagem com “Triscaidecafobia”, publicado no jornal i. As imagens relatam a crise portuguesa (mais pobreza, mais desemprego, maiores impostos, menos casamentos, rendas mais altas…).

O “Jornal da Bairrada”, semanário fundado há 62 anos, ficou com Prémio Gazeta Imprensa Regional.

O Prémio Gazeta de Mérito foi atribuído a Helena Marques, jornalista profissional durante cerca de quatro décadas, com uma” invulgar carreira”, iniciada aos 22 anos, no Diário de Notícias do Funchal, e prosseguida em Lisboa, nomeadamente em A Capital, República, Luta e Diário de Notícias.

O júri avaliou mais de uma centena de trabalhos.