Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Cúpula de Ferro é um sistema de defesa aéreo único do mundo criado pela RAFAEL, empresa de defesa que pertence ao Estado Israelita. Existe desde 2011, custou mil milhões de dólares e foi construído com a colaboração do exército norte-americano, com o qual partilha tecnologia. O seu objetivo é anular os ataques de morteiros, lança-granadas e mísseis lançados por forças inimigas, nomeadamente pelos palestinianos na faixa de Gaza. É um sistema complexo que se pode resumir em três partes: um radar que deteta o lançamento, software capaz de calcular trajetórias e um sistema de defesa terra-ar Tamir.

gaza_israel

 

O raio de defesa é de 70 quilómetros, tem por missão proteger as zonas populacionais e tem conseguido um nível de eficácia elevado, interceptando 84% dos engenhos lançados na faixa de Gaza. Cada “disparo” deste sistema custa 95 mil dólares, um valor quase sempre inferior aos custos de reconstrução das áreas habitacionais — sem considerar as vidas humanas, evidentemente. A RAFAEL está a implementar um sistema de defesa de médio e longo alcance (até 300 quilómetros), uma vez mais em parceria com empresas homólogas norte-americanas, país que ajudou na implementação da Cúpula de Ferro com 430 milhões de dólares, e apoia anualmente este projeto com 176 milhões, valor que vai duplicar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR