Israel realizou escutas telefónicas ao secretário de Estado norte-americano John Kerry durante as negociações com os palestinianos no ano passado, denunciou hoje o jornal alemão Der Spiegel, citando fontes do serviço secreto.

Durante estas negociações, que terminaram em fracasso em abril deste ano, o chefe da diplomacia norte-americana conversou com numerosos responsáveis do Médio Oriente, utilizando, segundo as fontes do Der Spiegel, não somente as linhas seguras, mas também os telefones satélite normais.

Estas conversas foram intercetadas pelos serviços secretos israelitas e de, pelo menos, um outro país, segundo as mesmas fontes.

Israel “utilizou as informações obtidas durante o curso das negociações”, referiu o jornal alemão.

O Der Spiegel indicou que nem o secretário de Estado norte-americano, nem o Governo israelita quiseram comentar a esta informação.

John Kerry tentou negociar um cessar-fogo efetivo para pôr fim a atual intervenção militar israelita na Faixa de Gaza, que começou a 08 de julho, mas não teve sucesso.

Hoje, Israel começou a retirar determinadas tropas terrestres da Faixa de Gaza e a realocar outras para o interior do território palestiniano, mas as operações militares contra o Hamas prosseguem, anunciou o porta-voz do Exército israelita, citado pela France Presse.

A intervenção de Israel na Faixa de Gaza já deixou mais de 1.700 mortos do lado palestiniano, sobretudo civis, e 64 israelitas.