Quatro pessoas morreram e vinte outras ficaram feridas, arrastadas por enchentes provocadas pela chuva forte na noite de sábado para hoje perto de Trévise (nordeste), anunciou a imprensa italiana.

Devido às fortes chuvas que caíram na região durante cerca de dez minutos antes da meia-noite, o rio Lierza transbordou na localidade isolada de Refrontolo, enquanto decorria uma festa local.

O rio arrastou pessoas, carros, barracas e tudo o que encontrou pelo caminho.

Os corpos de quatro homens foram encontrados durante a noite, numa área de um quilómetro do local onde decorriam as festividades, de acordo com as autoridades de socorro.

“Quando chegámos ao local onde decorria a festa, em vez de uma rua, encontrámos um rio cujas águas atingiam mais de um metro”, disse um bombeiro à agência Ansa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Hoje de manhã, a polícia e os bombeiros percorriam as ruas para avaliar os danos.

Estes episódios extremamente localizados, chamados de “enchentes súbitas”, são imprevisíveis e frequentemente muito mortíferas.

A última grande enchente que atingiu Itália remonta a novembro de 2013, quando chuvas torrenciais atingiram a cidade portuária de Olbia (Sardenha), matando 17 pessoas e deixando milhares de desalojados.

O número de zonas afetadas pelas cheias duplicou em 10 anos, passando de quatro para oito, de acordo com a organização ambientalista Legambiente, que apelou, no outono passado, a mais investimento na prevenção.