Os seus biógrafos dizem que David Cameron é o campeão do chillaxing, ou seja, gosta de desfrutar a vida, mas agora as suas férias estão a ser criticadas por custarem dinheiro aos contribuintes do Reino Unido. O primeiro-ministro britânico e a sua família escolheram novamente Portugal para passar férias, mas Cameron ficou no país apenas um dia. No dia seguinte voou para Glasgow, num sábado, num jato da Força Aérea, para o encerramento dos jogos da Commonwealth e esta segunda-feira está a participar no centenário da I Guerra Mundial em França e na Bélgica.

“Porque é que ele não planeou as férias para depois destes eventos em vez de andar a gastar milhares de euros dos contribuintes a andar de jato de um lado para o outro?”, questionou o deputado Thomas Docherty do partido Trabalhista em declarações ao Daily Mail, sobre as deslocações de David Cameron e da família em férias de verão. Cameron começou este sábado o seu segundo período de férias este ano – esteve em Lanzarote na Páscoa onde foi mordido por uma alforreca – com a mulher Samantha e os três filhos do casal Nancy, Elwen e escolheu novamente Portugal – mais concretamente o Algarve, embora não haja confirmação oficial – para dar o pontapé de saída no descanso de verão.

Mas a pausa foi curta, já que o primeiro-ministro precisou voltar logo no domingo ao seu país para a cerimónia de encerramento dos jogos da Commonwealth que decorreram em Glasgow. Durante esta segunda-feira, Cameron deslocou-se a França e à Bélgica para participar nas homenagens oficiais do centenário da I Guerra Mundial – onde perdeu um familiar ancestral como se pode ver no seu tweet.

Está previsto que depois destes compromissos, David Cameron volte a Portugal para aproveitar o sol com a família. Estas andanças estão a ser criticadas não só pela oposição, já que o primeiro-ministro e a família se têm deslocado num jato da Força Aérea britânica, mas também por ambientalista que contestam a poluição gerada nestas deslocações.

A associação ambiental Friends of the Earth disse que os voos constantes de Cameron nestes últimos dias são “loucos” e contra o propósito do primeiro-ministro em tornar o seu governo, “o mais verde de sempre”. Nos últimos dias Cameron percorreu quase 6 mil quilómetros entre Reino Unido, Portugal, França e Bélgica. Downing Street já veio dizer que transportar o primeiro-ministro no jato VIP da Força Aérea – normalmente utilizado pela família real – foi a maneira mais prática de transportar o governante e esclareceu que Cameron regressará a Portugal através de uma linha aérea comercial.

Depois de Portugal, Cameron vai ainda passar algum tempo no sítio habitual de férias da família, em Cornualha e está previsto que vá ainda um curto período à Escócia. No ano passado Cameron teve quatro períodos de férias: Espanha, Cornualha, Portugal e Escócia. Em 2011, o primeiro-ministro foi criticado por só ter interrompido as férias na Toscânia e regressado ao Reino Unido na terceira noite de motins em Londres.

Nota: Os termos Spain e Cornwall foram corretamente traduzidos por Espanha e Cornualha depois de avisos dos leitores.