A Câmara de Paris lançou esta segunda-feira uma iniciativa que visa substituir por selfies os cadeados do amor nas pontes, segundo noticiou a agência EFE.

A colocação de cadeados nas pontes de Paris é uma prática comum por casais de turistas, pois acreditam que “eterniza” o amor partilhado.

No entanto, esta tradição sobrecarregou as pontes, fazendo, aliás, ruir parte da Ponte das Artes, em Paris no passado dia 8 de junho.  A construção remonta o ano de 1804 e tinha cerca de 700 mil cadeados presos e um peso adicional de 93 toneladas.

Deste modo, para evitar outros acidentes, e não quebrar esta homenagem ao amor, a Câmara de Paris lançou este convite, bem mais tecnológico, a todos os casais que queiram partilhar a sua união. O tag do Twitter para se juntar a esta cadeia é #lovewithoutlocks (amor sem cadeados).

https://twitter.com/contact_ell_em/status/498807777914290176

Foi também criado um site chamado www.lovewithoutlocks.paris.fr onde os casais também poderão publicar as suas selfies.

Os cadeados adornam agora também a Pont de l’Archevêché, no pé de Notre Dame, a Pont Neuf, de onde os bateaux-mouches partem, e a Alexandre III, perto do Grand Palais.

“Não queremos transformar isto numa situação repressiva e punir os turistas, por isso, estamos a sugerir uma alternativa nas redes sociais”, declarou um porta-voz da Câmara de Paris ao jornal Le Parisien.