Manuel Malta da Costa, considerado um dos melhores cavaleiros portugueses de sempre, morreu na passada segunda-feira, aos 68 anos, vítima de cancro.

De acordo com a agência funerária encarregue das exéquias fúnebres, o corpo de Malta da Costa estará em câmara ardente a partir das 17h na igreja Santo António do Estoril.

Na quarta-feira, pelas 11h, realiza-se a missa de corpo presente na mesma igreja, seguindo-se o cortejo fúnebre para a capela do Hospital da Misericórdia de Montemor-o-Novo, onde se realiza, às 15h, uma cerimónia religiosa, seguida do funeral para o cemitério local.

Campeão de Portugal com apenas 19 anos, Malta da Costa integrou a delegação portuguesa nos Jogos Olímpicos de 1988, em Seul, onde se classificou em 33.º lugar na prova individual masculina de saltos de obstáculos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No currículo juntou também vitórias em vários concursos internacionais (CSIO), sendo o único cavaleiro a ganhar por três vezes o Grande Prémio de Gijon, em Espanha.

A infanta Elena, irmã do rei de Espanha, foi uma das alunas de equitação do cavaleiro.

Em Lisboa, Madrid, Roma ou Bruxelas, Manuel Malta da Costa chegou a ser eleito melhor cavaleiro em prova.