O Governo finlandês anunciou nesta quarta-feira que prevê um crescimento nulo em 2014, num cenário de crise na Ucrânia e de degradação da conjuntura económica internacional. “O Produto Interno Bruto (PIB) não vai crescer este ano”, afirmou um porta-voz do Governo, Markus Sovala, numa conferência de imprensa em Helsínquia.

O Governo tem vindo a rever em baixa as suas previsões de crescimento para este ano. A última, divulgada em junho, previa 0,2%. “A conjuntura melhorou ligeiramente a meio do ano, sem esta melhoria haveria uma contração do PIB” em 2014, indicou Sovala.

Segundo o Governo, os investimentos privados vão continuar a cair enquanto a taxa de desemprego, de 8,3% em julho, deverá subir. A crise ucraniana e as sanções impostas por Moscovo à importação de produtos alimentares deverão prejudicar as perspetivas económicas finlandesas. O Governo finlandês prevê que o embargo tenha um “efeito direto” de 0,1% no PIB.

“As consequências são menores do que receámos, mas não devemos minimizar esses efeitos dado que podem piorar, uma vez que a crise se prolonga”, afirmou o primeiro-ministro, Alexander Stubb.