Um ator conhecido pelos seus excessos e vida boémia, acorda e acompanha o pequeno-almoço com um copo de champagne. Podia ser o início de um filme de hollywood, neste caso é o início de um dia normal da vida de Gérard Depardieu. Aos 65 anos o ator contou que quando está entediado bebe e que por isso chega a beber 14 garrafas por dia.

Esta notícia do espanhol El Mundo chega cinco meses depois de o ator ter anunciado que tinha deixado o álcool. Provavelmente deixou, mas depois deve ter-se entediado “Começo a beber em casa, vinho tinto ou champagne antes das 10h00. Depois mais champagne, a seguir pastis (anis francês) para aí meia garrafa. Depois almoço acompanhado de garrafas de vinho. À tarde champanhe, cerveja e outra vez pastis até às 17h00, para terminar a garrafa. Mais tarde vodka e\ou whisky.” Contou o ator à revista So Film.

Conhecendo a sua vida de escândalos ninguém o imaginava a acompanhar o lanche com leite achocolatado ou o jantar com água tépida. As catorze garrafas por dia explicam os muitos acidentes de automóvel ou até o dia em que urinou no corredor de um avião.

Se para a maioria dos comuns mortais catorze garrafas era suficiente para uma lavagem ao estômago, Gerard Depardieu não acaba o dia “completamente bêbedo, só um bocadinho tocado”. O segredo, diz, é uma receita já antiga: “Tudo o que precisas é de uma sesta de dez minutos e já está, um copo de rosé e sentes-te como uma rosa.”

Uma rosa com uma saúde debilitada. Depardieu conta que já tem um bypass graças ao colesterol e “outras coisas”. Mas isto não preocupa o ator: “Devo ser prudente. De todo o modo não vou morrer já. Ainda tenho energia”.

O ano passado o ator queria começar a praticar aquilo a que se deve chamar de beber sustentavelmente, beber sem esgotar as reservas do planeta. É que, anunciou que ia começar a produzir “vodka biológica” a partir de “nascentes de montanhas e com produtos que respeitassem o meio ambiente”.