O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, manifestou-se solidário com a luta dos professores na sequência dos erros na sua colocação, acusando o Governo de “desrespeito” e alertando para a degradação da escola pública em detrimento de interesses privados.

“Estamos aqui para manifestar a nossa solidariedade com este desrespeito por parte do Governo, não só em relação aos professores, mas também em relação aos alunos. O primeiro-ministro dizia recentemente que este tinha sido o melhor início do ano escolar e o que nós estamos a constatar é que este é o pior ano dos últimos três anos”, afirmou Arménio Carlos à agência Lusa.

O líder da CGTP que se fez acompanhar por outros elementos da Intersindical, juntou-se esta tarde ao protesto dos professores que decorre em Lisboa.

O secretário-geral da CGTP considerou que “a educação é essencial para o futuro do país e, neste contexto, os ataques e os cortes a que está a ser sujeita, levam a que haja uma degradação da escola pública e uma facilitação da iniciativa privada que não é boa, nem para o desenvolvimento do país, nem para a coesão social”. Nesse sentido, Arménio Carlos apelou à solidariedade das populações com os professores.