A auxiliar de enfermagem espanhola Teresa Romero saiu este sábado do isolamento, mas vai continuar sob vigilância no Hospital Carlos III, em Madrid. A decisão foi tomada depois de se terem conhecido os resultados das últimas análises que despistaram a presença do vírus ébola nos fluidos corporais da espanhola.

Teresa Romero foi o primeiro caso de contágio do ébola fora de África, depois de ter cuidado, no Hospital Carlos III – La Paz, do missionário infetado Manuel García Viejo, que veio a falecer no dia 26 de setembro, vítima do vírus.

A auxiliar de enfermagem já estava curada desde o passado dia 21 de outubro, mas as autoridades sanitárias optaram por mantê-la mais uns dias em isolamento no hospital até confirmar que já não havia presença do vírus nos fluidos corporais. Este sábado foram conhecidos os resultados das últimas análises e a enfermeira já foi transferida para um quarto no quinto andar do edifício.

Peritos internacionais dão nota positiva a resposta portuguesa

Por terras lusas realizaram-se este sábado dois simulacros, um em Lisboa e outro no Porto, para perceber qual a preparação das autoridades nacionais para responder a um eventual caso suspeito de ébola e o ministro da Saúde, Paulo Macedo, revelou que a preparação portuguesa contra o Ébola obteve uma classificação positiva de técnicos nacionais e internacionais, que elogiaram a qualidade da resposta e a articulação entre os profissionais e as instituições.

Também este sábado a apresentadora Catarina Furtado simulou ser um caso suspeito de ébola numa operação que visou mostrar à população que, na dúvida, deve contactar a linha de Saúde 24.