Uma menina israelita ficou hoje gravemente ferida no norte da Cisjordânia ocupada quando o automóvel em que viajava foi atacado com um ‘cocktail molotov’.

A viatura começou a arder e a jovem ficou gravemente ferida, tendo o pai, que ia ao volante, sofrido ferimentos ligeiros, explicou um porta-voz do Exército citado pela agência France Press.

O ministro da Habitação, Uri Ariel, membro de um partido nacionalista religioso que defende os colonatos, pediu ao exército e ao Governo para que respondam com “severidade e duramente”.

“Os ‘cocktails molotov’ têm um único propósito: matar judeus”, disse em comunicado.

O responsável pediu ainda uma resposta idêntica à dada durante os ataques contra Israel a partir da Faixa de Gaza.

Na quarta-feira um ‘sniper’ palestiniano feriu gravemente um soldado israelita no enclave palestiniano. Israel respondeu de imediato com um raid aéreo em Gaza, matando um responsável do movimento islamita Hamas.

Ataques com ‘cocktails molotov’ feitos por palestinianos contra civis ou militares israelitas ocorrem com regularidade na Cisjordânia.

Segundo números do Exército nos primeiros nove dias de dezembro aconteceram 24 ataques do género, cinco deles contra viaturas civis.