A DreamWorks Animation anunciou que irá despedir 500 trabalhadores e reduzir a produção de filmes durante os próximos três anos. As novas medidas fazem parte de um plano estratégico de redução de custos, que tem como objetivo assegurar a estabilidade financeira da empresa.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira e citado pelo Business Insider, o diretor executivo da empresa referiu que a DreamWorks passará a produzir apenas dois filmes por ano, em vez de três, e que irá fechar um dos estúdios. De acordo com Jeffrey Katzenberg, a prioridade da empresa é agora alcançar “um sucesso consistente”, tanto a nível criativo como financeiro. “Estou confiante de que este plano estratégico irá garantir a produção de grandes filmes, de melhores resultados de bilheteira e de um crescente lucro nos nossos negócios complementares”, referiu.

A DreamWorks Animation é o maior estúdio de animação independente de Hollywood. Surgiu em 2000 na sequência da criação da empresa DreamWorks SKG por Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen. Apesar do sucesso de filmes como “Shrek” ou “Madagascar”, nos últimos anos o estúdio tem sofrido constantes quebras nas receitas de bilheteira, que incluem um prejuízo de 57 milhões de dólares (51 milhões de euros) pelo filme “Mr. Peabody & Sherman”, lançado no ano passado, e um de 87 milhões de dólares (78 milhões de euros) pela animação “A Origem dos Guardiões”, segundo o Business Insider.