Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, disse esta sexta-feira ao jornal alemão Handelsblatt que o Eurogrupo está disposto a discutir com o governo grego sobre o futuro, que passará pelo prolongamento do atual programa. Até porque, diz, resultou em Portugal.

“Há um cenário no qual estamos preparados para discutir com o governo grego. Esse cenário é o atual programa de ajuda, que necessita de um prolongamento”, garantiu a ministra. “Resultou em Portugal, completámos o nosso programa com sucesso. Não estamos, no entanto, preparados para discutir [com os gregos] sob outras condições. Nesta matéria, os outros 18 Estados do euro concordam, assim como o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional.”

Maria Luís Albuquerque garantiu ainda que não discutir a questão grega não é uma possibilidade. “Se eu pedir um crédito a um banco, eu tenho de reconhecer a obrigação de pagar o dinheiro de volta. Tenho também de oferecer garantias. Não funciona de outra forma”, explicou, assegurando depois que é do interesse de todos que as regras sejam cumpridas. Se assim for, “são bem-vindos no clube”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR