O antigo secretário-geral da CGTP Carvalho da Silva afirmou-se hoje disponível para uma candidatura presidencial, horas depois de a antiga presidente do PS Maria de Belém Roseira deixar também o tema em aberto.

As declarações de Maria de Belém Roseira e de Carvalho da Silva foram proferidas em entrevistas à Rádio Renascença e Antena 1, respetivamente, com o ex-sindicalista a mostrar-se disponível para uma candidatura e a antiga ministra a alimentar um tabu sobre a questão.

Em entrevista à Antena 1, o antigo secretário-geral da CGTP garantiu que não é obcecado com uma candidatura presidencial, mas afirmou-se disponível concorrer em 2016.

Carvalho da Silva disse que poderá avançar, caso o processo de auscultação que está a fazer revele que essa candidatura faz sentido.

“Procurarei não defraudar estas posições e estar disponível”, declarou, vincando: “Não foi agora que despertei para este problema, sempre me pronunciei sobre isto. Não estamos perante uma novidade.”

O antigo sindicalista considerou ainda que uma candidatura tem de ser apresentada antes das eleições legislativas e que não pode “interferir negativamente” nesse ato eleitoral, devendo ser “uma ajuda para criar alternativa”.