O jornal espanhol El País escreve este sábado que a justiça italiana está a investigar a origem do património de Karima El Marough, mais conhecida pelo nome artístico “Ruby Rubacuori” e que esteve no centro de um dos maiores escândalos do Governo do antigo primeiro-ministro Silvio Berlusconi pela sua participação, aos 17 anos, nas festas “bunga-bunga”, onde tinha como função entreter o então líder italiano.

Karima El Marough tem agora 22 anos e é casada com o empresário Luca Risso, com quem tem uma filha, Sofia. Alguns meios de comunicação mexicanos relataram discussões entre o casal que levaram mesmo ao envolvimento da polícia e escreveram que Risso e Marough estão separados. Sofia ficou com o pai e, segundo o El País, “Ruby Rubacuori” reparte o tempo entre Itália, Dubai e México, frequentando hotéis e restaurantes de luxo. É no México que estão as propriedades agora sob investigação, apesar de se encontrarem em nome de Luca Risso.

As autoridades italianas já pediram a colaboração do México para investigarem a origem do património – dois edifícios de apartamentos, um restaurante italiano e uma fábrica de massas em Playa del Carmen -, pois suspeitam que é Berlusconi quem está a pagar pelo estilo de vida da antiga bailarina, para comprar o seu silêncio. A justiça italiana acredita que o antigo primeiro-ministro pode ter subornado cerca de 20 raparigas para que estas não falem sobre os dias vividos na sua mansão.

Em maio de 2010, Karima El Marough, uma jovem marroquina de 17 anos, foi detida, acusada de roubar 3000 euros a uma prostituta. Berlusconi utilizou o poder como primeiro-ministro e interveio no caso, dizendo que Marough era parente do então ditador egípcio Hosni Mubarak. Esse incidente pôs a nu as festas do antigo primeiro-ministro italiano nas quais participavam menores de idade que aceitavam, segundo a acusação, jóias e dinheiro em troca de relações sexuais. O Cavaliere admitiu em tribunal que deu cerca de 57 mil euros a Karima El Marough, não para pagar favores sexuais, mas para ajudar a jovem a abrir um salão de beleza.

Como escreve o El País, uma investigação do jornal italiano La Repubblica descobriu que o património da antiga bailaria se situava nos dois milhões de euros. Um tribunal de Milão teve acesso a uma gravação em que a jovem diz que negociou com Berlusconi cinco milhões de euros em troca de silêncio.

Em 2013, Silvio Berlusconi acabou por ser condenado a 7 anos de prisão por abuso de poder e incitação à prostituição de menores. A decisão judicial foi anulada. Esta semana, o Supremo Tribunal de Justiça italiano confirmou a absolvição de Berlusconi, que se prepara agora para relançar a carreira política, devendo participar na campanha pelo partido Força Itália nas próximas eleições regionais.