A União Europeia disponibilizou este sábado um milhão de euros de ajuda às primeiras ações de emergência em Vanuatu, afetada na sexta-feira à noite por um dos mais fortes ciclones registados no Pacífico, nos últimos anos.

“Trata-se de uma ajuda inicial”, como “resposta imediata à devastação causada pelo ciclone tropical”, explica um comunicado do Serviço Europeu de Ação Externa.

A Comissão Europeia prevê enviar especialistas “para avaliar as necessidades humanitárias e coordenar-se com outros parceiros que estão a operar no terreno”, como as organizações internacionais que fornecem alojamento, água potável ou medicamentos.

A França, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, transmitiu igualmente a sua solidariedade a Vanuatu e mostrou-se disponível para “responder a qualquer pedido de assistência” da parte das autoridades do arquipélago.

Um porta-voz do Governo francês acrescentou que a França segue “com atenção” a situação dos cidadãos franceses naquele país, através da embaixada na capital, Port Vila, situada perto do território francês de Nova Caledónia, no Pacífico Sul.

Também o Reino Unido anunciou que vai doar dois milhões de libras (cerca de 2,8 milhões de euros) para ajudar Vanuatu na recuperação dos estragos causados pelo ciclone.