É a segunda vez no espaço de pouco mais de uma semana que há manifestações no espaço das galerias destinadas aos convidados dos grupos parlamentares. Desta vez o episódio levou a uma troca de acusações entre PSD e PCP e fez a Presidente da Assembleia pôr os pontos nos is: o assunto tem ser discutido “seriamente” na próxima conferência de líderes, pediu Assunção Esteves.

O episódio começou quando um grupo de várias dezenas de proprietários de casas na ria Formosa, Algarve, se levantou das galerias e começou a gritar palavras de ordem contra os deputados na sequência do chumbo das propostas contra as demolições no local. Antes de serem expulsos, mostraram as t-shirts pretas que traziam por baixo dos casacos, onde se podia ler “Je suis ilhéu”, numa analogia à célebre frase “Je suis Charlie”.

Instalada a confusão, o deputado do PSD Hugo Soares pediu a palavra para questionar, à semelhança do que aconteceu na semana passada, de quem eram, afinal, os convidados presentes nas galerias. Hugo Soares falou em “calúnia” e “insulto” ao trabalho dos deputados e lembrou que na última vez em que episódio semelhante aconteceu, o líder parlamentar comunista, João Oliveira, pediu desculpa e assumiu que os convidados eram do PCP.

Na sequência do repto, João Oliveira garantiu que os convidados, desta vez, não eram do grupo parlamentar comunista e lançou outro dado: “Tanto quanto sei era o PSD que tinha convidados aqui presentes”, disse, enfurecendo a bancada da maioria, que recusou categoricamente ter convidado os algarvios que se manifestaram nas bancadas superiores da Assembleia.

Postura firme teve a Presidente da Assembleia, que, depois da expulsão, afirmou não querer “dar consequência a um ato ilegal e contrário aos princípios do Parlamento”, remetendo a discussão definitiva sobre o assunto para a próxima conferência de líderes, marcada para o próximo dia 22 de abril.