A Grécia e os representantes dos credores estão “muito próximos” de um acordo que resolva o impasse atual e que resulte numa transferência, mesmo que parcial, da tranche financeira de 7,2 mil milhões que está pendente. A descrição do estado das negociações foi feita à Bloomberg esta quinta-feira por uma fonte do governo grego, um dia depois de o ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, dizer que existia uma “convergência clara” entre as partes.

A fonte citada pela Bloomberg garante, além do relato otimista sobre as negociações, que os credores “não discutiram qualquer plano B” para a Grécia. As declarações surgem na véspera de uma reunião dos ministros das Finanças do Eurogrupo, em Riga, da qual a fonte do governo grego diz que “se espera um sinal positivo” em relação aos progressos feitos entretanto.

Essa reunião será presidida por Jeroen Dijsselbloem, que também falou esta quinta-feira no Parlamento holandês. O responsável afirmou que “em teoria, ainda é possível um acordo até ao final de abril“. Dijsselbloem admitiu, ainda, que seja feito um pagamento faseado das tranches à Grécia, mas para isso “terá de ser atingido um acordo, primeiro, com as autoridades gregas”. “Há muito trabalho a fazer”, notou Dijsselbloem, reconhecendo que tem havido “alguns” progressos nos últimos dias.