Após vários tabloides revelarem fotografias que insinuavam um affair entre a atriz Julie Gayet e o primeiro-ministro francês François Hollande, várias fontes do semanário francês VSD confirmaram que a atriz “já começou a instalar-se no Palácio do Eliseu [residência oficial do primeiro-ministro francês].

O semanário VSD avança a notícia com o título “Finalmente no Eliseu!”. O VSD acrescenta também que a atriz e o chefe de Estado estão a dar um “salto qualitativo” na sua relação: em novembro de 2014, Gayet começou a ser vista com Hollande no Palácio Eliseu quatro vezes por semana, até que começou a visitá-lo todas as noites. Agora, várias fontes próximas do VSD confirmam que ela já começou o processo de instalação.

A atriz terá estado na origem da separação de Hollande e Valérie Trierweiler Hollande. No início de 2014, o tabloide francês Closer fez um especial de sete páginas dedicadas a alegadas revelações e fotografias sobre o affair. Hollande e Gayet processaram o jornal, mas não desmentiram o cariz das fotografias. Começou a ser vista no Palácio Eliseu e, de acordo com o VSD, Hollande convidou Julie Gayet e o seu pai à residência oficial de la Lanterne, um pavilhão de casas reais no Palácio de Versalles.

De acordo com o jornal espanhol ABC, isto significa para a relação de Gayet e Hollande um “passo novo, num processo forçosamente imprevisível”, devido à conhecida aversão de Hollande às relações sentimentais de longa duração.