Henrique Neto denuncia esta quinta-feira “apartheid noticioso”, dizendo que como candidato presidencial tem “indiscutível legitimidade” para denunciar “dualidade de tratamento” entre candidaturas, referindo-se à cobertura mediática e atenção dada à Sampaio da Nóvoa.

“Mal surgiu a apresentação de um candidato com clara – embora ínvia – associação a um partido, foi imediata a excitação, e logo um dos principais canais, a SIC, se precipitou a convidá-lo para ele se dirigir aos portugueses no espaço de um dos seus noticiários nobres”, diz Henrique Neto em comunicado enviado às redações. O candidato diz que a atenção dada a Sampaio da Nóvoa e os convites para entrevistas são “factos completamente inaceitáveis em qualquer democracia digna desse nome”.

O antigo deputado à Assembleia da República, eleito pelo PS, defende que “os portugueses têm direito a uma informação isenta e plural”, algo “incompatível com a subserviência com os interesses instalados” demonstrada até agora pela cobertura mediática nas várias apresentações de campanhas a Belém. Henrique Neto diz ainda que espera que esta situação seja corrigida no futuro.