Em 2014, 359 e 164 séries novas estrearam na América e no Reino Unido, respetivamente. Pouco tempo de lazer há para as vidas ocupadas que muitos levam e até os mais livres não conseguiriam consumir o infindável número de conteúdos televisivos que estreia todos os anos. Por todas essas razões, é inevitável algumas séries passarem-nos ao lado. O El Confidencial fez uma lista de séries que, apesar de imperdíveis, foram ignoradas nos últimos anos.

Man Seeking Woman (2015)

https://www.youtube.com/watch?v=rOwYPZzNVTY

Estreado em janeiro de 2015 nos EUA, Man Seeking Woman introduz o espectador na consciência de Josh Greeenberg, um jovem que tenta sobreviver ao sofrimento de uma intensa ruptura amorosa. Incómoda e politicamente incorreta, a série contém uma forte dose de surrealismo e consegue surpreender pela sua franqueza e por materializar, sem omissões, o sofrido universo do protagonista. Sejam em encontros às cegas com monstros ou em representações extremas da preocupação maternal, a interpretação do desajeitado (mas hilariante) Jay Baruchel torna esta série imperdível para qualquer pinga-amor que não tenha receio de uma boa dose de aleatoriedade e simbolismos. O enredo é uma adaptação do livro The Last Girlfriend on Earth, escrito pelo realizador da série Simon Rich.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

State of Play (2009)

Em 2009, Russel Crowe e Ben Affleck atreveram-se a fazer um remake da série que Paul Abbott fez para a BBC em 2003. State of Play é uma minisérie de seis episódios que arranca com dois assassinatos sem ligação aparente e, com o passar do tempo, torna-se num viciante thriller político. O jornalista Cal McAffrey, interpretado pelo intemporal Russell Crowe, vai investigar as mortes. Mas à medida que se aproxima da verdade, mais a sua vida é colocada em risco. Aconselhável para alguém que aprecie juntar peças de uma boa e imprevisível história, num policial pouco cliché.

The Divide (2014)

Séries de advogados são um clássico. São oito episódios com constantes momentos de intensidade emocional, tristes e alegres, a produção de Richard LaGravenese e Tony Goldwin (o vilão de Ghost e o Presidente na série Scandal). As pobres audiências na WeTV decidiram não renovar a série e, por isso, a série não teve um fim. Mas não deixa de ser uma cativante série que aborda um dos temas mais controversos da justiça norte-americana, a pena de morte. A série centra-se em Christine Rosa, uma jovem estudante de direito que colabora no Projeto da Inocência, e trabalha num caso em que conflitos entre as pessoas mais influentes da cidade de Filadélfia.

Uncle (2014)

https://www.youtube.com/watch?v=pwM8cFicFf8

A história começa quando Andy, constantemente rotulado como um falhado, está prestes a suicidar-se quando recebe uma chamada da sua irmã, que lhe pede para tomar conta do seu filho Errol, o desconhecido sobrino de Andy. Após um acidente de carro e uma visita a uma discoteca gay, Errol e Andy tornam-se inseparáveis, emocionalmente e musicalmente. As promos das séries deixam sempre algo a desejar e, neste caso, a BBC prescinde o toque que realmente torna esta série original: a veia musical do protagonista. A gigante imaginação que coloca o protagonista nas situações mais estranhas. A série realizada por Oliver Refson é aconselhada a qualquer amante de música.

Tell Me You Love Me (2007)

Apesar do título lamechas, a produção de 2007 escrita e dirigida por Cynthia Mort tem pouco romantismo. Os 10 episódios do drama da HBO relata a história de três casais em três fases muito distintas das suas relações, mas que têm uma terapeuta em comum, a dra. Foster. A rotina e a dificuldade de reconhecer um fracasso perante o hábito são alguns dos obstáculos que assombram a vida dos casais. É sem dúvida uma série que retrata relações realistas e cargas de intimidade que, em conjunto com as boas interpretações dos atores, dão lugar a uma representação madura e brilhante dos relacionamentos modernos. Sem espaço para pudores.

Justified (2010)

Justified é uma série realizada pelo criador do popular filme Speed, Graham Yost, que pinta a história de um John Wayne dos tempos modernos. Raylan Givens é um US Marshal que aparenta ser um cowboy urbano de gatilho rápido e de boa pontaria. Mas a produção baseada nos livros de Elmore Leonard é considerado para muitos um dos dramas mais subvalorizado dos últimos anos. Com uma forma pouco ortodoxa de impor a lei, os superiores de Givens enviam o cowboy moderno numa missão na sua terra natal. Antigos amores e conflitos, inclusive com o próprio pai, com quem viverá em permanente conflito legal, físico e verbal.

Accused (2010)

Com um elenco composto por grandes atores britânicos, como Sean Bean e Andy Serkis, esta série da BBC relata, através de 10 histórias independentes, as batalhas de algumas personagens com a justiça. Apesar dos episódios produzidos pelo realizador de 66 anos, Jimmy McGovern, contarem histórias dramáticas diferentes, esta produção anda sempre ao redor da mesma fórmula: um juízo e um veredicto. Cada episódio está envolto no ambiente depressivo apropriado: inacabados dias nublados com enredos prontos para surpreenderem o espectador.

E o leitor? Que séries que acha que toda a gente devia conhecer?