Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Desde há várias semanas que os protestos têm vindo a aumentar.  Hoje o exército anunciou um golpe de estado e a deposição do presidente Pierre Nkurunziza. Centenas de pessoas celebraram, a 500 metros do Palácio Presidencial, este anúncio. Logo a seguir o governo alertou, via twitter, que o golpe tinha sido rechaçado.

Os protestos começaram no Burundi quando o presidente mudou de ideias e anunciou a recandidatura a um terceiro mandato. Desde aí as manifestações provocaram mais de 40 mortos e perto de cinquenta mil pessoas a abandonar o país. Em Bujumbura, a capital, os protestos estão controlados pela polícia – mas no resto do país as tensões raciais voltaram a crescer.

O genocídio de hutus contra tutsis, ocorrido em 1994, provocou tensões que se esperavam ter sido ultrapassadas. Mas esta situação de instabilidade poderá provocar o reacender da agitação racial.