Grupos de milícias xiitas convergiram este domingo na cidade iraquiana de Ramadi para ajudar as forças de segurança iraquianas a recuperar a cidade do controlo do grupo Estado Islâmico, que a tomou após intenso combate.

A perda da capital da maior província do Iraque foi o pior revés militar desde que iniciaram as operações de recuperação de território aos ‘jihadistas’ no ano passado.

A organização terrorista esteve também perto de tomar a cidade de Palmira, na Síria, mas o exército acabou por conseguir expulsar as milícias.

O primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi, os Estados Unidos e a liderança da província sunita de Anbar estão relutantes em relação em destacamento de grupos apoiados pelo Irão para Ramadi, dando preferência a forças locais, apesar de dúvidas sobre a sua capacidade de atuar sem apoio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR