O matemático norte-americano John Nash, Nobel da Economia em 1994 e cuja vida foi retratada por Russell Crowe no filme “Uma Mente Brilhante” morreu sábado, vítima de acidente de viação quando ia a bordo de um táxi. A mulher de Nash, Alicia, também morreu no acidente.

John Nash tinha 86 anos e morreu no sábado num aparatoso acidente de viação em Nova Jérsia, diz a imprensa local. Viajava a bordo de um táxi, com a mulher, Alicia, de 82 anos. Terão sido cuspidos do automóvel e a polícia indica que “não parece que estivessem a usar cinto de segurança”.

A vida do matemático, que venceu o Prémio Nobel da Economia em 1994 e se debateu com esquizofrenia desde a juventude, foi retratada pelo autor Russell Crowe, que já prestou a sua homenagem no Twitter.

John Forbes Nash Jr. trabalhou a vida toda na Universidade de Princeton e era casado há quase 60 anos com Alicia Nash.

O acidente ocorreu no conhecido New Jersey Turnpike. O condutor do táxi terá perdido o controlo do carro enquanto viajava na faixa mais à esquerda e embatendo no separador central. O taxista terá sofrido lesões ligeiras, tendo sido retirado do veículo e levado para um hospital das redondezas. Um terceiro passageiro foi, também, tratado por lesões no pescoço.

A Academia já lamentou a morte de John Nash, bem como o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis. “Ler o seu trabalho foi uma inspiração. Conhecê-lo e ter passado tempo consigo foi um bónus imerecido. Adeus John Nash Jr.”