Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O candidato presidencial Henrique Neto anunciou esta quinta-feira que vai fazer “um escrutínio muito rigoroso” aos programas eleitorais que os partidos políticos vão apresentar às legislativas. Numa conferência de imprensa, Neto afirmou que, à exceção do CDS, já se reuniu com todos os partidos com assento parlamentar, de quem recebeu “a maior cordialidade”, mas “nada de novo” em relação ao futuro.

“Não ouvi de ninguém nada de novo, pelo que o meu diagnóstico sobre os bloqueios do nosso sistema político se mantém integralmente”, disse o candidato, para logo a seguir garantir que não vai estar calado durante a campanha para as legislativas.

“Assumo como minha obrigação confrontar os atuais partidos com as questões que considero mais importantes para o futuro do país e que não veja contempladas nos seus programas, ou o estejam de forma que eu considere pouco séria, ou até errada”, declarou.

Não intervir durante a campanha para as legislativas ou só falar de presidenciais depois de outubro “significaria que apenas candidatos muito bem colocados em termos mediáticos (…) estariam nessa altura em condições de se apresentarem como candidatos”, disse, alegando que os “estados maiores partidários e conhecidos comentadores” têm como ambição “colocar os portugueses, mais uma vez, reféns de interesses e estratégias particulares, pessoais ou partidárias.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Pela minha parte, a campanha para as presidenciais vai cruzar-se de forma incontornável mas natural com as eleições legislativas”, avisou, afirmando depois que quer “ajudar o país e os portugueses a serem bem informados” relativamente aos programas partidários.

“E isto não é para se saber um dia, ou apenas nos próximos anos! É para se saber agora, nestas eleições legislativas! Portugal não pode esperar mais e os portugueses têm o direito a saber o que têm pela frente!”, rematou.

Contactado pelo Observador, o CDS garantiu que o candidato presidencial Henrique Neto será recebido em junho.