O Banco Central da Coreia do Sul anunciou hoje uma nova baixa dos juros em 0,25 pontos percentuais até ao mínimo histórico de 1,5%, numa altura marcada por receios de desaceleração económica devido ao surto do novo coronavírus.

A decisão do Banco Central da Coreia do Sul representa o quarto corte da taxa de juros de referência desde agosto de 2014 e uma baixa acumulada de um ponto percentual em apenas um ano.

Analistas sul-coreanos consideram a última baixa de juros como um esforço para fortalecer a economia e combater os efeitos negativos causados pelo surto do novo coronavírus ou Síndrome Respiratória Médio Oriente (MERS-CoV). Até à data o vírus causou nove mortes e 122 casos de infeção na Coreia do Sul.

O Governo da Coreia do Sul anunciou na quarta-feira a criação de um fundo de 400 mil milhões de won (319 milhões de euros) para fazer face aos prejuízos económicos causados pelo surto do MERS.

O dinheiro será canalizado para ajudar as indústrias das regiões mais afetadas pela redução do consumo, turismo e outras atividades económicas devido ao forte alarme no país, informou o ministro das Finanças, Choi Kyung-hwan, em declarações citadas pela agência sul-coreana Yonhap.

O MERS é considerado um ‘primo’, mais mortal, mas menos contagioso, do vírus responsável pela Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS) que, em 2008, fez cerca de 800 mortos em todo o mundo.

Tal como aquele vírus, provoca uma infeção pulmonar e os afetados sofrem de febre, tosse e dificuldades respiratórias, não havendo, por enquanto, tratamento preventivo para a doença.