Um piloto perigoso no humor. Chamou os passageiros de “idiotas” e relatou que se assustou no aeroporto londrino de Stansted ao ver um homem barbudo que estava “a rezar silenciosamente a Meca enquanto beijava o chão”.

“Para todos os passageiros da Ryanair. Vocês agora têm lugares marcados. Porque raio é que vocês ainda fazem filas infernais como idiotas? Por favor, localizem os vossos cérebros”, publicou Iain Inglis, piloto da Ryanair de 31 anos, no seu mural de Facebook. Inglis gozou com o comportamento dos passageiros, após a Ryanair introduzir o sistema de lugares marcados.

De acordo com o Mirror, um amigo de Inglis respondeu que a razão para as pessoas fazerem fila é porque “a nossa bagagem ficará numa ponta do avião, caso não sejamos dos primeiros a colocar a mala”. A Ryanair só pode garantir bagagem de mão na cabine aos primeiros 90 passageiros.

Iain-Alexander-Ing_3337616b (1)

A fotografia que o piloto da Ryanair partilhou. Iain Inglis está a usar o seu “equipamente de radiação” anti-illuminati (Fotografia retirada do Facebook)

Na mesma altura, em maio, Inglis também publicou uma selfie no cockpit. Para além de estar com o polegar para cima, Inglis usava um chapéu feito de alumínio. Os chapéus feitos de alumínios são normalmente usados por apologistas de teorias da conspirações dos iluminati, extinta e antiga sociedade secreta iluminista que procurava criar uma Nova Ordem Mundial, um governo global, e que alegadamente lêem mentes. De acordo com os conspiradores, os chapéus de alumínio protegia-os de qualquer avanço dos iluminati.

Ele partilhou a imagem após ser revelado que os pilotos têm um risco alto de cancro da pele, graças à exposição crónica aos raios UV. E o chapéu de alumínio de Inglis serviria para absorver o sol.

O porta-voz da Ryanair, Michael O’Leary, já veio dizer ao jornal britânico Huffington Post que “não comentam coisas absurdas nas redes sociais, nem comentam indivíduos.”