Redes Sociais

Piloto goza no Facebook com muçulmanos, illuminati e passageiros

583

Iain Inglis, piloto da Ryanair, chamou os passageiros de "idiotas" e relatou que assustou-se no aeroporto londrino de Stansted ao ver um homem barbudo, de joelhos, "a rezar para Meca".

Iain Inglis, piloto escocês de 31 anos, tinha o hábito de comentar sobre episodios da sua vida de piloto no Facebook

Facebook

Um piloto perigoso no humor. Chamou os passageiros de “idiotas” e relatou que se assustou no aeroporto londrino de Stansted ao ver um homem barbudo que estava “a rezar silenciosamente a Meca enquanto beijava o chão”.

“Para todos os passageiros da Ryanair. Vocês agora têm lugares marcados. Porque raio é que vocês ainda fazem filas infernais como idiotas? Por favor, localizem os vossos cérebros”, publicou Iain Inglis, piloto da Ryanair de 31 anos, no seu mural de Facebook. Inglis gozou com o comportamento dos passageiros, após a Ryanair introduzir o sistema de lugares marcados.

De acordo com o Mirror, um amigo de Inglis respondeu que a razão para as pessoas fazerem fila é porque “a nossa bagagem ficará numa ponta do avião, caso não sejamos dos primeiros a colocar a mala”. A Ryanair só pode garantir bagagem de mão na cabine aos primeiros 90 passageiros.

Iain-Alexander-Ing_3337616b (1)

A fotografia que o piloto da Ryanair partilhou. Iain Inglis está a usar o seu “equipamente de radiação” anti-illuminati (Fotografia retirada do Facebook)

Na mesma altura, em maio, Inglis também publicou uma selfie no cockpit. Para além de estar com o polegar para cima, Inglis usava um chapéu feito de alumínio. Os chapéus feitos de alumínios são normalmente usados por apologistas de teorias da conspirações dos iluminati, extinta e antiga sociedade secreta iluminista que procurava criar uma Nova Ordem Mundial, um governo global, e que alegadamente lêem mentes. De acordo com os conspiradores, os chapéus de alumínio protegia-os de qualquer avanço dos iluminati.

Ele partilhou a imagem após ser revelado que os pilotos têm um risco alto de cancro da pele, graças à exposição crónica aos raios UV. E o chapéu de alumínio de Inglis serviria para absorver o sol.

O porta-voz da Ryanair, Michael O’Leary, já veio dizer ao jornal britânico Huffington Post que “não comentam coisas absurdas nas redes sociais, nem comentam indivíduos.”

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

#PortugalMaisDigital!

Rogério Campos Henriques

É importante existir um movimento que incentive a utilização dos recursos digitais existentes na sociedade por todos os cidadãos, de forma consciente e informada. E este é o grande propósito do MUDA.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)