O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, declarou hoje que o Irão e as grandes potências do grupo 5+1 nunca estiveram “tão perto” de um acordo duradouro sobre o dossiê nuclear.

“Apesar de algumas divergências, nunca estivemos tão perto de um acordo duradouro”, afirmou Zarif, falando em inglês, de uma varanda do hotel de Viena onde decorrem as negociações, acrescentando, numa mensagem vídeo difundida no YouTube: “No entanto, um acordo não é ainda certo”.

Na mesma mensagem, o chefe da diplomacia iraniana disse que o seu país está disposto a cooperar na luta contra os “desafios comuns”, nomeadamente “o extremismo”.

“Estamos prontos para abrir novos horizontes para enfrentar os desafios importantes e conjuntos. Hoje, a ameaça comum é o rápido crescimento do extremismo violento e da barbárie sem limites”, frisou Zarif.

Após uma maratona de negociações iniciada no passado fim de semana, na capital austríaca, para tentar obter um acordo até 30 de junho, o Irão e o grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU — Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China — mais a Alemanha) decidiram prolongar o prazo até 07 de julho.

O objetivo é garantir, pelo maior período de tempo possível, que o programa nuclear iraniano tem unicamente fins civis, em troca do levantamento das sanções que estão a bloquear a economia da potência regional xiita de 78 milhões de habitantes.