Fundos Comunitários

Municípios querem ferrovia Madrid/Lisboa pelo Alentejo e Estremadura espanhola

Os autarcas de Évora, Elvas e de Badajoz defenderam hoje a ligação ferroviária Madrid/Lisboa com passagem pelo Alentejo e pela Estremadura espanhola, criticando o eventual abandono desta travessia.

AFP/Getty Images

Os autarcas de Évora, Elvas e de Badajoz (Espanha) defenderam hoje a ligação ferroviária Madrid/Lisboa com passagem pelo Alentejo e pela Estremadura espanhola, criticando o eventual abandono desta travessia, o que seria um “decisivo revés” para as regiões.

O abandono da travessia de ambas as regiões “representaria um decisivo revés para os interesses” do Alentejo e da Estremadura espanhola e “significaria um recuo irrecuperável em relação ao que tem sido anunciado, nas duas últimas décadas, pelos governos dos dois países”, referem os presidentes dos municípios de Évora e de Elvas e o alcaide de Badajoz, num comunicado conjunto enviado à agência Lusa.

Os presidentes das câmaras de Évora, Carlos Pinto de Sá, e de Elvas, Nuno Mocinha, e o alcaide de Badajoz, Francisco Javier Fragoso, manifestam “estranheza” pelas notícias veiculadas, nos últimos dias, por meios de comunicação social de Portugal e Espanha, segundo as quais “a ligação ferroviária entre Madrid e Lisboa possa ter alternativa em relação ao corredor Alentejo e Estremadura espanhola”.

De acordo com os autarcas, que citam a edição do passado sábado do semanário Expresso, os presidentes das empresas CP – Comboios de Portugal e Renfe – Red Nacional de Ferrocarriles Españoles “assumiram o compromisso de reduzir o tempo da ligação ferroviária de passageiros entre Lisboa e Madrid das atuais dez horas e 15 minutos para menos de cinco horas”.

Por outro lado, observam os autarcas, o diário espanhol Hoy, na sua edição on-line de quarta-feira, assegurava que “o futuro comboio entre Lisboa e Madrid deixará de passar pela Estremadura espanhola”.

A conjugação das duas notícias “surpreende” os autarcas, porque “as anunciadas melhorias da Linha da Beira Alta, em Portugal, e a eletrificação entre Fuentes de Oñoro e Salamanca, em Espanha, que assegurariam a referida redução do tempo de viagem, podem significar o abandono de, no futuro, concretizar por Badajoz, Elvas e Évora a ligação ferroviária de passageiros e mercadorias entre Madrid e Lisboa, com ligação aos portos de Setúbal e Sines”.

Neste enquadramento, os presidentes dos municípios de Évora, Elvas e de Badajoz dizem que “esperam” uma “clarificação” da situação por parte das administrações centrais de Portugal e Espanha para “poderem continuar a acreditar que um investimento tão importante e estruturante continua na primeira linha das prioridades dos governos ibéricos, no que respeita ao transporte de passageiros e mercadorias entre os dois países”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos
374

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

Rússia

A hipocrisia da política de sanções /premium

José Milhazes

A Europa perdoou à Rússia a agressão à Ucrânia, a invasão da Geórgia em 2018 e dá mais uma prova de “misericórdia” em 2019. A que se deverá este acto que traz à memória o famigerado Acordo de Munique?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)