É a única universidade portuguesa com dois programas de formação no ranking elaborado pelo Financial Times para 2015. O International Masters in Management da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) é o melhor mestrado em Gestão do país e o 31º do mundo. Subiu 17 lugares face à posição que obteve em 2014.

“Atraímos um número cada vez maior de estudantes internacionais e proporcionamos o desenvolvimento de carreiras em qualquer lugar do mundo. Esta abertura ao exterior que está no ADN da escola permite aos nossos alunos viverem uma experiência multicultural muito rica, conquistarem salários muito acima da média nacional e estarem a trabalhar pouco tempo depois de terminarem a sua formação”, afirma Daniel Traça, diretor da Nova SBE.

A escola líder mundial na especialidade está na Suíça, na Universidade de St. Gallen, onde é lecionado o mestrado em Arte da Estratégia e Gestão Internacional que abre o ranking. Segue-se o mestrado em Gestão da parisiense École des Hautes Études Commerciales (HEC Paris) e o da também francesa Essec Business School.

O programa de formação CEMS MIM (disponível em toda a rede de escolas da Global Alliance in Management Education) que também é lecionado na Universidade Nova de Lisboa, ocupa a quarta posição do ranking, quando no ano passado ocupava a quinta.

A segunda escola portuguesa a surgir na listagem é a Universidade Católica, com o mestrado em Gestão da Católica Lisbon School of Business and Economics a ocupar a 59ª posição. Caiu dez lugares face ao ranking do ano passado.

87% dos alunos estão empregados três meses depois

O mestrado em Gestão da Nova SBE também é – de acordo com o Financial Times – aquele que detém a melhor experiência internacional no país (e o 12º melhor do mundo), com 77% de estudantes estrangeiros. Além disso, é o que proporciona melhor retorno financeiro, tendo em conta o investimento que é feito para concluí-lo.

Três meses depois de terminarem o curso, 87% dos alunos do International Masters in Management têm emprego, segundo a publicação. Bem como 95% dos que se formam no CEMS MIM. Apesar de o mestrado da Universidade Católica estar em 59ª posição, o nível de empregabilidade é maior: 98% dos estudantes têm emprego três meses depois.

E quanto a ordenados, o Financial Times também fez as contas: o salário de quem é mestre em Gestão pela Nova SBE atinge cerca de 41,2 mil euros por ano. Quem tira o curso na Universidade Católica, ganha cerca de 35,5 mil euros.

Em 2015, houve mais 50% de estrangeiros que se candidataram aos mestrados da Nova SBE, que representam, na verdade, mais de metade do número de candidaturas recebidas. Têm origem em mais de 80 países.

*artigo atualizado às 16h25