Oscar Pistorius teve que vender a casa onde abateu a tiro a namorada, Reeva Steenkamp, para conseguir pagar as despesas do seu julgamento. E a casa foi rapidamente vendida.

O novo proprietário, David Scott, um empresário de Pretoria, acompanhado pelo sócio Kagiso Mokoape, fez uma visita guiada pela casa à cadeia de TV sul-africana Netwerk24 e prometeu fazer do lugar, não um lugar para ele próprio viver, mas um lugar de diversão. “O Oscar [Pistorius] fez a casa para aqui se divertir. Está é, definitivamente, uma casa de diversões.”

David Scott afirmou ainda que a casa será redecorada “em memória do que ali aconteceu”. Mais adiante no vídeo, os “guias” garantiram, gracejando, que “as miúdas giras podem fazer-se convidadas.”

O porta-voz da família Pistorius, Anneliese Burgess, reagiu dizendo que as imagens são, no mínimo, “bizarras”. O instante mais bizarro de todos (não há como descrevê-lo de outra forma) aconteceu quando David e Kagiso entraram na casa de banho onde Reeva Steenkamp foi assassinada. Kagiso Mokoape chegou mesmo a dizer que se sentia “mal” pelos pais de Reeva. É importante referir que a casa de banho não é a mesma do crime, tendo sido, entretanto, e mesmo antes de ser vendida, alvo de remodelação.

Oscar Pistorius foi ilibado, em setembro de 2014, de todas as acusações de homicídio, premeditado ou simples, mas condenado a cinco anos de prisão por homicídio negligente da namorada, a 14 de fevereiro de 2013. O recurso de Pistorius será ouvido este mês. O ex-atleta olímpico e paralímpico continua a defender-se dizendo que confundiu a namorada com um ladrão.