A venda de mais de 200 novos veículos a gasóleo do grupo Volkswagen está suspensa desde o fim de setembro, assim que a SIVA, importadora das marcas do grupo, teve conhecimento das unidades abrangidas pela fraude ambiental.

“A SIVA já suspendeu as matrículas dos veículos novos, das marcas do Grupo Volkswagen que representa, a 30 de setembro, assim que teve conhecimento das unidades abrangidas (tendo informado desse facto as entidades competentes), o que se traduziu na suspensão da venda de mais de 200 veículos novos”, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte oficial da empresa.

A notícia foi avançada pelo Jornal de Negócios, na sua página online, depois de a Volkswagen ter anunciado, de acordo com a agência noticiosa espanhola EFE, que vai suspender na União Europeia a venda de veículos a gasóleo novos que possam conter o kit fraudulento que manipulava os níveis de emissões poluentes.

Na semana passada, o ministro da Economia, António Pires de Lima, disse que existem em Portugal 102.140 veículos das marcas Volkswagen, Audi e Skoda, usando o kit fraudulento que distorce a emissão de gases poluentes, mais cerca de 15.000 veículos da marca Seat.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A 18 de setembro foram conhecidos publicamente os resultados de testes a emissões poluentes de viaturas equipadas com motores ‘diesel’ do grupo Volkswagen, relativamente às marcas Volkswagen, Audi, Seat e Sköda, concluindo-se pela existência de viaturas equipadas com um dispositivo que permite a manipulação de informação relativa a emissões poluentes.

O grupo alemão admitiu a existência de 11 milhões de carros nestas circunstâncias, e em Portugal, de acordo com informação divulgada pela SIVA, representante das marcas Volkswagen, Audi e Sköda, estima-se que existam cerca de 94 mil viaturas afetadas, mais 23 mil da marca Seat, totalizando 117 mil veículos.